1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos 25a31 agosto (LEGENDA)

De acordo com os apuramentos meteorológicos, do período, compreendido entre 8 e 14 de setembro (ver quadro), verificamos que os valores de precipitação estão a aumentar gradualmente, em toda a região. Quanto às temperaturas, verificamos que ainda continuam relativamente altas. De uma maneira geral, poucas alterações a registar desde a semana passada. As regas continuam a ser a operação mais importante nesta época do ano, ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP) que evidenciam ainda esta necessidade. Por este motivo, deveremos estar muito atentos às necessidades hídricas das culturas por forma a evitar eventual stress hídrico. Quer as regas quer a eventual aplicação de produtos fitofarmacêuticos, deverão ser sempre efetuadas nas horas de menor calor.

Nas previsões climáticas para a próxima semana, (até 24 de setembro), são esperadas poucas alterações relativamente semana anterior, ou seja, continuação de nebulosidade em toda a região podendo alternar com céu limpo e/ou aguaceiros, temperaturas máximas com tendência para baixar, precipitação pouco significativa e a acontecer apenas a norte da região.

Podridão Radicular (Armillaria mellea)

É um género de fungos parasitas que vivem em árvores e arbustos lenhosos, bem como em material lenhoso em decomposição.

Estes fungos têm uma vida longa e formam alguns dos maiores organismos do mundo.

Os corpos frutíferos são cogumelos que crescem em madeira, tipicamente em pequenos amontoados densos.

armillaria raizes 1
Foto 1 -Rizomorfos (‘cordões’ escuros – estruturas do fungo nas raízes da planta doente) 

Dispersa-se por meio de rizomorfos (foto 1) semelhantes a raízes de cor castanho-avermelhada a negra, à velocidade de aproximadamente 1 m por ano. Os rizomorfos desenvolvem-se relativamente próximo da superfície do solo (nos 20 cm superiores) e invadem novas raízes de plantas lenhosas. Uma árvore infetada morrerá assim que o fungo a rodear, ou quando tiver ocorrido morte radicular significativa. Tal pode suceder rapidamente, ou pode levar vários anos a acontecer. As plantas infetadas deterioram-se, embora possam apresentar produção prolífica de flores e frutos pouco antes de morrerem.

 

previsoes meteorologicas 1a10 setembro (NOTA)

Os sintomas iniciais de infeção incluem a morte de ramos folhosos ou o não aparecimento de folhas na primavera. Filamentos negros semelhantes a atacadores de sapatos surgem sob a casca e em volta da árvore, e os corpos frutíferos crescem em amontoados.

A seguir às primeiras chuvas do outono, podem aparecer na base dos troncos das videiras infetadas por Armillaria os carpóforos (cogumelos) do fungo (fotos 2 e 3).

As videiras atingidas por Armillaria devem ser arrancadas, abrindo uma cova larga e retirando cuidadosamente todos os restos das raízes (e os cogumelos, quando os houver). Todos os restos vegetais arrancados devem ser queimados de imediato.

armillaria carpoforos
 Foto 2 - Carpóforos jovens

Não se devem replantar videiras no mesmo lugar das que morreram com Armillaria. Como o fungo sobrevive em restos de raízes e lenha morta no solo, as novas videiras seriam infetadas.

Não existe tratamento acessível e eficaz para a podridão das raízes causada por Armillaria.

armillaria carpoforos desenvolvidos
Foto 3 - Carpóforos desenvolvidos

Na plantação de novas vinhas e na retancha de videiras, devem-se utilizar sempre tutores de madeira tratada ou canas, ou simplesmente amarrando a jovem videira ao arame com um fio. Procedendo assim, pode-se evitar a possível infeção das jovens videiras por Armillaria, vinda nos tutores de madeira não tratados.

Miguel Teixeira
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura/DSDA
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar