1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos semana52 (LEGENDA)

Segundo os apuramentos meteorológicos para o período, compreendido entre 19 e 25 de maio (ver quadro), praticamente não se verificou precipitação, com dias de céu limpo e temperaturas elevadas. Com estas condições climáticas, não podemos planear todo o tipo de operações culturais, inerentes às boas práticas agrícolas, alguma reserva na aplicação de produtos fitofarmacêuticos, que apenas deverão ser aplicados nas horas de menor calor.

Enquanto durar o plano de contingência relacionado com o coronavírus, convém lembrar uma vez mais os cuidados acrescidos de segurança que devem ter na execução de todas as tarefas na exploração agrícola (Ver o DICAs n.º 374/2020 – ‘Medidas de higiene especiais a observar nos trabalhos agrícolas’).

Devemos dar importância máxima à necessidade de efetuar as regas, em toda a região, operação a ser efetuada, também, nas horas de menor calor. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP) que evidenciam a necessidade de encontrar os equilíbrios hídricos.

Algumas alterações nas previsões climáticas para a próxima semana, (até 4 de junho), alguma nebulosidade e ausência (ou muito pouca) de precipitação em toda a região. Com estas temperaturas os insetos encontram condições para se manifestarem, devemos monitorizar permanentemente aos nossos pomares, para poder atuar com oportunidade.

Cinipídeo dos castanheiros (Vespa das Galhas)

castanheiro vespa galhas

Dryocosmus kuriphilus Yasumatsu, 1951 (Hymenoptera cynipidae) é uma das pragas mais importantes do castanheiro, sendo atualmente considerado uma ameaça para os nossos soutos (conjunto de castanheiros).

Medidas de controlo

● O tratamento químico é ineficaz e tem grande impacto negativo no ambiente, matando os inimigos naturais do Dryocosmus kuriphilus, incluindo espécies nativas cujo papel pode vir a ser fundamental no estabelecimento de uma barreira natural à invasão desta praga. Todo o trabalho de investigação e de aplicação prática, em diversos países, tem demonstrado que a luta biológica, com largadas sucessivas, na primavera, de populações do himenóptero Torymus sinensis, parasitoide das larvas do Dryocosmus kuriphilus, é a única forma efetiva de controlo da praga. A introdução deste parasitoide exótico e sua aclimatação no país, a investigação sobre a existência de parasitoides indígenas como o Torymus beneficus, e a seleção de variedades de castanheiro resistentes ou tolerantes aos ataques de Dryocosmus kurifilus, são as linhas de trabalho fundamentais, já adotadas na nossa região.

Devem também ser postas em prática sem demora medidas preventivas básicas como:

● Em pomares jovens, observar cuidadosamente as plantas a partir da rebentação. Eliminar os ramos com galhas e queimá-los;

 

previsoes meteorologicas semana52 (NOTA)

● Não utilizar porta-enxertos e plantas infetadas;

● Adquirir plantas produzidas em regiões onde ainda não se tenha detetado esta praga;

● Utilizar variedades tolerantes.

Continue atento ao seu souto e se observar sintomas/sinais (bugalhos/galhas) da vespa das galhas do castanheiro, deverá retirá-las de imediato e destruí-las, através do fogo ou enterrando-as. Deverá também comunicar aos Serviços Regionais de Agricultura.

NÃO DEIXE QUE ESTA PRAGA SE INSTALE NOS SEUS CASTANHEIROS E DESTRUA A PRODUÇÃO!

Moscas das frutas (Ceratitis capitata e Drosophila suzukii)

mosca fruta larvas

Com estas condições do estado do tempo, irá verificar-se um aumento na atividade da mosca da fruta (Ceratitis capitata), daí recomendarmos, dum modo geral, para todos os pomares vulneráveis à mesma, a colocação de garrafas mosqueiras (armadilhas de captura massiva), e proceder à substituição periódica (15 em 15 dias) do atrativo nas garrafas, como uma medida complementar e não de substituição aos produtos fitofarmacêuticos autorizados. Em média colocar uma armadilha, por cada três árvores.

Nos casos da ginjeira e cerejeira, aos primeiros sinais da presença da mosca (Drosophila suzukii), para além das referidas armadilhas poderá haver um controlo químico complementar. Existem 2 produtos homologados para a cerejeira (Karate Zeon e Epik SG) e um para a ginjeira (Epik SG).

O Karate Zeon (substância ativa lambda cialotrina) usado na concentração de 12,5 ml/hl, máximo duas aplicações com intervalo de 14 dias. O Epik SG (substância ativa acetamiprida), usar na concentração de 45 gramas/hl, também máximo duas aplicações com intervalo de 14 dias.

Observação: estes dois produtos fitofarmacêuticos têm um Intervalo de segurança de 14 dias.

Miguel Teixeira
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura/DSDA
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar