1 1 1 1 1 Pontuação 3.00 (1 Votos)

Plano Estratégico para o Maracujá da Madeira - atualização

maracuja flor1 Com base na implementação estratégica e baseada no progresso do plano monitorizado e avaliado anualmente, para os devidos ajustamentos das ações aos objetivos, procedeu-se à atualização do Plano  Estratégico para o Maracujá da Madeira - (PEM), tendo em conta os seguintes pilares:

- Tirar o máximo partido dos apoios disponíveis no PRODERAM 2020 e reformular os apoios à comercialização para o mercado local via POSEI-RAM, majorando os apoios ao fruto.

No âmbito das candidaturas realizadas para investimento na cultura do maracujá, através dos apoios do PRODERAM, foram aprovados desde 2016 até ao presente 34 projetos de investimento agrícola em que a cultura do maracujazeiro é investimento eque representam uma área de 100 hectares.

O PEM objetiva aumentar a área de produção em quatro hectares/ano durante cinco anos (de 2017 a 2021), perfazendo um total de 20 hectares nos próximos cinco anos, atingindo a área total da RAM os 43 hectares. Constata-se que o total de área com maracujazeiro aprovado pelo PRODERAM 2020 atingiu os 100 hectares, ultrapassando em 80 hectares a meta prevista para os cinco anos e representando um aumento de 400% relativamente ao objetivo traçado.

Em termos do POSEI, houve uma valorização acrescida dos valores comercializados para o maracujá no mercado regional. Deste modo, os valores estabelecidos para o mercado convencional do maracujá tiveram um valor acrescentado de 116,00 € para 139,20 €/ton, um aumento de 20% e para o maracujá em modo de produção biológico de 139,20 para 166,80 €/ton, um aumento de 19,82%.

- Promover formação específica para os agricultores nas matérias respeitantes aos principais trabalhos/cuidados culturais.

Para a obtenção das condições acima referidas, este PEM dá um enfoque especial à necessidade de dotar os agricultores que pretendam adquirir conhecimentos atualizados sobre as técnicas agronómicas mais indicadas ao melhor desenvolvimento da produção. Nesse pressuposto, a Secretaria Regional da Agricultura e Pescas (SRAP), através da Escola Agrícola da Madeira, realizou três cursos de formação profissional específica sobre a produção do maracujá, com a participação de 45 formandos.

Para além desta formação, a SRAP, através da Direção Regional de Agricultura, promoveu no dia 7 de novembro de 2017 as primeiras Jornadas Técnicas sobre o Maracujá, sob o lema “… muito mais que uma paixão!”. Estas jornadas decorreram na Escola Agrícola da Madeira, em São Vicente, tendo como convidado especial Abel Rebouças São José, Eng.º Agrónomo, Doutor e Professor da Titular Pleno da Universidade Estadual do Sudoeste da Baía e ex-Presidente da Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF), o qual é um dos mais reputados especialistas mundiais sobre a cultura do maracujazeiro.

 

maracuja 1 1

De referir que no próximo fim de semana, dias 27 e 28 de outubro, decorre no concelho da Ribeira Brava a 1.ª Mostra do Maracujá e Derivados. Esta Mostra tem como objetivo divulgar as diferentes variedades de maracujá regional existentes na Região e apresentar os derivados aos consumidores, como forma de promoção da cultura.

Do programa, constam duas palestras sobre "técnicas de produção do maracujá" e "principais problemas fitossanitários da cultura do maracujá e como atuar", da responsabilidade da Direção Regional de Agricultura. Estas palestras realizam-se às 17h de sábado, dia 27, no Salão Nobre da Câmara Municipal da Ribeira Brava.

- Aumentar o número de plantas de micropropagação in vitro no MICROLAB e garantir a “engorda” em estufa.

O número de plantas produzidas em 2016 foi de 4.234 plantas. O MICROLAB e o Centro de Fruticultura aumentaram a produção e “engorda” de plantas para disponibilizar aos agricultores, tendo atingido as 5.281 plantas até setembro de 2018, verificando-se um acréscimo de 24,73% relativamente a 2016, ano zero do PEM.

- Intensificar a assistência técnica junto dos produtores.

Está a ser realizado no momento o acompanhamento técnico a 10 produtores de maracujá, dos quais cinco em produção integrada e os restantes cinco em modo de produção biológico, perfazendo um total de três hectares de área cultivada.

Foram elaboradas duas candidaturas ao PRODERAM2020 em que a cultura do maracujá é investimento proposto.

- Relançar a experimentação/investigação e promover protocolos de colaboração e troca de experiências com entidades internacionais com trabalho desenvolvido sobre o cultivo.

Atualmente, encontram-se em estudo porta enxertos resistentes a viroses no Posto Agrário de Santana.

 

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar