1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

Alunos de Escola de Agricultura Francesa visitaram Centro de Fruticultura Subtropical

A Direção Regional de Agricultura teve o grato prazer de receber no seu Centro de Fruticultura Subtropical (CFS), nas Quebradas, em São Martinho, no passado dia 26 de janeiro, a visita de 18 alunos e de dois professores do Lycée agricole de la Meuse (Site de Bar-le-Duc), acompanhados por uma guia local, a qual teve como principal objetivo conhecer as características das várias espécies de fruteiras subtropicais e a sua importância na Região Autónoma da Madeira.

No decorrer da visita foi referenciado a estes estudantes, o seguinte:

visita estufa - Em Portugal, o CFS é o único local vocacionado e com condições de solo e clima apropriados à experimentação das fruteiras tropicais e subtropicais, tais como a anona (Annona cherimola), o maracujazeiro (Passiflora edulis), mangueiro (Mangifera indica L.), abacateiro (Persea americana), pitangueira (Eugenia uniflora L.), papaieira (Carica papaya L.), entre outras.

- Salientou-se a existência dos vários planos estratégicos: da anona, maracujá e do tabaibo como forma de fomentar o crescimento da área de produção destas culturas, aumentando a produção destes frutos para o consumo local e para exportação.

- Referiu-se o papel da produção destas culturas e de toda a agricultura em geral na caracterização da paisagem que diretamente influência o turismo e a economia da Região.

- Destacou-se a importância da cultura da anoneira (Anona cherimola Mill), único fruto da Madeira com Denominação de Origem Protegida.

- Explicou-se o papel do CFS na produção das fruteiras para venda aos agricultores, os setores funcionais que estão em contacto com agricultores a nível de apoio e assistência técnica, através das brigadas de podas, de enxertias e de apoio à apicultura.

 

- Salientou-se a importância do CFS na realização de vários ensaios que estão delineados com o objetivo de obter informação sobre melhores técnicas culturais, comportamento a nível de produção de várias variedades, resistência a doenças, etc.

- Durante o percurso mostrou-se os campos de ensaio de material vegetativo dos abacateiros e mangueiros, as estufas onde se propagam as sementes das diferentes fruteiras, e os viveiros onde se desenvolvem e adaptam as diferentes espécies, despertando muita curiosidade nos visitantes, principalmente por não conheceram estas espécies.

- Foram explicados e demonstrados os métodos de propagação vegetativa utilizados nos viveiros, nomeadamente os diferentes tipos de enxertia: enxertia de borbulha, enxertia de garfo de fenda simples e enxertia de encosto em várias fruteiras, bem como referidas as épocas para esse efeito.

medicao brix - No final foi exemplificada a determinação do grau Brix de várias frutas (anona, pitanga e longan) que no momento existiam no CFS.

Os alunos franceses tiveram ainda oportunidade de provar estas mesmas frutas e degustar sumo de manga e goiaba.

 

 

DEMA - Centro de Fruticultura Subtropical
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar