1 1 1 1 1 Pontuação 1.00 (1 Votos)

Jornadas Pervemac II - o mangueiro na Madeira

mangueiro5

Neste número do DICA, continuamos a publicar os trabalhos que foram apresentados no âmbito do projeto PERVEMAC II e das Jornadas Técnicas de Produção Integrada que decorreram de 20 a 22 de março, no auditório da Secretaria Regional de Agricultura e Pescas, onde se abordaram os problemas fitossanitários das culturas da bananeira, abacateiro e mangueiro, com vista exatamente à redução de riscos e efeitos para a saúde humana e o meio ambiente.

Hoje, publica-se parte do resumo da apresentação relativa à cultura do mangueiro na Madeira.

À semelhança do abacate, e na mesma data e local, 1984/85, Centro de Desenvolvimento da Fruticultura Subtropical, foram instaladas 27 variedades de mango, provenientes de Canárias, Estados Unidos, Venezuela, México e Austrália. Destas, foi feito um estudo de adaptabilidade, semelhante ao abacate.

Foram selecionadas oito variedades:

"Osteen", "Sensation", "Kensington Pride", "Tommy Atkins", "Ott", "Torbet" (tem forma de maçã), "Keitt" e "Glenn". Foi também selecionada uma variedade regional, com tamanho e polpa maiores e caroço mais pequeno e fibroso.

Em relação aos porta-enxertos, são utilizados os das variedades regionais e o "Gomera". Têm muita rusticidade e adaptabilidade.

O mangueiro é uma fruteira tropical. Apresenta, portanto, as seguintes características:

- Necessidade de temperatura média anual entre 22 e 30°C;

- Podem apresentar mais do que um surto de crescimento ao longo do ano;

- Apresentam folhas persistentes;

- Não toleram temperaturas baixas;

- Os gomos florais desenvolvem-se nos ramos terminais amadurecidos no ano anterior.

As melhores áreas para a cultura do mango na Madeira são os locais quentes da linha da costa sul.

 

Embora a árvore seja muito rústica e possa crescer em qualquer tipo de solo, prefere solos profundos com uma profundidade mínima de 80 cm.

A floração do mangueiro na Madeira ocorre naturalmente em fevereiro/março, devido à consequência direta do frio invernal. Nesta época, as temperaturas mínimas são relativamente baixas e assim há alguns problemas no vingamento do fruto.

A árvore permite uma segunda floração mais tardia, em época mais quente.

Variedades de mango

mangueiro1

Sintomas visuais do amolecimento do ápice ("soft nose"): a) fase precoce do amolecimento do ápice ("soft nose"); b) fase avançada com a semente gelatinosa e c) fase avançada de surgimento de cavidade entre a semente e a polpa do fruto.

A variedade "Tommy Atkins" é mais sensível ao distúrbio fisiológico "soft-nose" - amolecimento dos tecidos na região do ápice da fruta. A solução é colher o fruto mais cedo.

"Glenn": variedade precoce, alaranjada quando madura, produtiva, tem um perfume excecional;

"Rosa": variedade de meia estação;

"Anderson": mango em forma de rim, é uma boa variedade;

"Keitt": é uma variedade mais tardia, por vezes pode ocorrer o rachamento dos frutos. Variedade tardia que amadurece no início das chuvas e quando o produtor não rega com a frequência necessária, a planta absorve muita água com as chuvas, e o excesso de água todo de uma vez provoca o rachamento do fruto;

"Ott": é um bom mango;

"Osteen": é excelente.

mangueiro6

 

Graça Freitas
(texto e fotos, com exceção da foto dos sintomas de "soft-nose")
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar