1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

Esplendor de recursos pesqueiros de profundidade no seu prato

marprof logoComo transpor a barreira, aparentemente intransponível, dos mares profundos do arquipélago da Madeira e transportar, de forma sustentável, recursos pesqueiros, de grande qualidade gastronómica e nutricional, para o seu prato?

Ao longo de quatro anos, o projeto MARPROF avaliou essa (e outras) interrogações, disponibilizou respostas nos âmbitos científico e técnico e tentou criar um ambiente favorável à sua aplicação, mostrando o potencial para a exploração sustentável de algumas das espécies marisco e peixe de profundidade habitantes da vertente continental destas ilhas.

O MARPROF, cujo acrónimo deriva dos termos "mar" e "profundo", foi cofinanciado no âmbito do Programa de Cooperação Transnacional (PCT) Madeira, Açores e Canárias (MAC) 2007-2013, foi implementado por um consórcio formado pela Secretaria Regional do Ambiente/Direção Regional de Pescas da Madeira, Câmara Municipal do Funchal/Estação de Biologia Marinha do Funchal, Universidade dos Açores/ Departamento de Oceanografia e Pescas e Governo de Canárias/Agência Canária de Investigação, Inovação e Sociedade da Informação (ACIISI).

 
marprof2 marprof1

Atuando através de trabalhos de prospeção, entre os 250 e os 1000 metros de profundidade, visando o incremento do conhecimento acerca da vida marinha de profundidade, o projeto pretendeu também contribuir para a criação de oportunidades de mercado para novos produtos pesqueiros de qualidade, partindo de princípios de sustentabilidade na exploração dos recursos, qualidade dos produtos disponibilizados e disseminação de informação, efetuando ainda ações de relevo no domínio da educação para a sustentabilidade.

No domínio das pescas, o projeto avaliou assim o potencial pesqueiro e a qualidade alimentar das principais espécies alvo suscetíveis de desenvolvimento futuro de pequenas, designadamente a gamba-da-Madeira e o caranguejo da fundura. A título informativo, foi estimada a existência de uma biomassa total de gamba-da-Madeira da ordem das 40-50 toneladas, permitindo uma exploração máxima sustentável de 10-20 toneladas ano.

Após a versão castelhana, publicada em 2013, que foi considerada o melhor livro de pescado e marisco de Espanha, no âmbito do "Gourmand World Cookbook Awards 2013", a versão portuguesa do livro de receitas de mariscos e peixes de profundidade da Macaronésia, publicada recentemente, desvenda, para vosso proveito, algumas das possíveis aplicações gastronómicas das espécies profundas dos nossos mares.

 

João H. Delgado
Direção Regional de Pescas

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar