1 1 1 1 1

A infusão de hipericão (Hypericum perfotatum L.)

hiperic1O Hypericum perforatum L., também conhecido como hipericão bravo, erva de São João, erva de Santa Maria, pericão, milfurada, piricão ou hipérico, é uma erva medicinal que pertence à família Hypericaceae (Clusiaceae, Guttiferae).

É uma planta ramosa, bonita e vistosa, em particular durante a época da floração.
As folhas verde-claras do hipericão possuem numerosas glândulas negras, translúcidas, semelhantes a pontuações.

As flores amarelas e airosas, reunidas em cimeiras terminais, possuem estruturas idênticas que, após secas, adquirem um tom vermelho ferroso. A designação trivial de milfurada deve-se, justamente, ao aspeto destas glândulas, por se assemelharem a pequenos orifícios.

Quanto à designação popular de erva de São João, pela qual também é conhecida internacionalmente, existem diferentes explicações. Em Portugal, o nome poderá derivar do facto da planta ser, normalmente, colhida por altura das festividades de São João, em junho. Há, no entanto, quem defenda a tese desta designação estar associada ao uso dado no passado à planta, no tratamento de feridas do campo de batalha, durante as Cruzadas, pelos cavaleiros de São João de Jerusalém.

 

Propriedades medicinais: adstringente, anódino, antibacteriano, antidepressivo, anti-inflamatório, antiespasmódico, antivirótico, colagogo, expectorante, nervino, sedativo e vulnerário.

Para uso tópico externo, a infusão, utilizada em lavagens e em compressas, tem um papel adjuvante na cicatrização de feridas.

A sua utilização no controlo de estados depressivos, leves a moderados está aprovada pelas entidades reguladoras internacionais desde 1984, tendo a designação do "Prozac® do século XXI". Mundialmente, estão em curso estudos sobre a atividade destes compostos contra a hepatite C e o HIV.

Efeitos colaterais e contra-indicações: durante o tratamento não se deve expor às radiações solares, dado que o hipericão torna a pele sensível às radiações, (fotossensibilização) e mais sensível às queimaduras solares.

Para evitar efeitos secundários indesejáveis, não devem ser ingeridos preparados à base de hipericão em simultâneo com antidepressivos de prescrição médica.

Deve-se evitar a utilização em grávidas e lactentes sem a devida vigilância médica. Não deve ainda ser utilizadoem simultâneo com medicamentos anti-retrovirais ou outros medicamentos sem aconselhamento médico.

Há ainda evidência que o hipericão interage com vários fármacos, incluindo o anticoagulante varfarina, o glicósido cardíaco digoxina, o broncodilatador teofilina, o inibidor da protease do HIV indinavir, o imunossupressor ciclosporina e contracetivos orais.

 

Regina Pereira
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar