1 1 1 1 1 Pontuação 4.00 (1 Votos)

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo os apuramentos meteorológicos de 28 de maio a 3 de junho (ver quadro), não se verificaram grandes alterações nas condições do estado do tempo, ou seja, continuação de tempo quente, com precipitação abaixo do esperado, quase nula e pouca nebulosidade.

Continuar atento à frequência das regas, uma vez que os níveis de precipitação estão baixos, como referido anteriormente. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP), que refletem esta situação. Necessidade de regar, mas, apenas e só, de acordo com as necessidades hídricas das culturas. Imperioso um uso racional de água (Alerta - poupança no máximo).

A previsão do estado do tempo para os próximos dias (até 13 de junho), já apresenta algumas alterações relativamente à semana anterior, ou seja, surgimento de nebulosidade, com possibilidade de precipitação, ou seja, eventuais aguaceiros, mais na costa norte do que no sul. Sendo esta época do ano uma altura crucial para a vinha, insistimos nos cuidados redobrados a ter na defesa desta cultura relativamente ao oídio e míldio, uma vez que se avizinham alterações das condições climáticas.

Oídio (Erysiphe necator)

vinha oidioAs condições ambientais atuais são favoráveis ao desenvolvimento desta doença. As vinhas devem ser protegidas preventivamente até ao fecho do cacho/início do pintor, realizando-se os tratamentos de acordo com a persistência de ação dos fungicidas utilizados, tendo o cuidado de alternar as famílias químicas dos produtos e não ultrapassando o número de aplicações permitidas por ano. Não devem ser descuradas as operações culturais, por forma a que as sebes de vegetação permitam o arejamento da zona dos cachos e a boa penetração da calda fungicida.

Nas vinhas em que a doença se tenha já manifestado, deverá ser aplicado enxofre ou metildinocape, tendo, no entanto, em atenção a possível fitotoxidade (queima) provocada por estes produtos quando a temperatura ultrapassa os 32ºC. Sempre que haja risco de ocorrência de elevadas temperaturas as aplicações de enxofre deverão ser efetuadas apenas na face das videiras voltada a Norte (sombra).

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

Para combate ao oídio da videira no Modo de Produção Biológico, são autorizados produtos à base de enxofre e de hidrogenocarbonato de potássio (ARMICARB, VITISAN).

Míldio (Plasmopara vitícola)

vinha mildio A previsão do tempo efetuada pelo IPMA aponta para alguma instabilidade (possíveis aguaceiros), para os próximos dias.

Lembramos que as infeções secundárias do míldio normalmente acontecem com chuva, mas também podem acontecer sem ocorrências de precipitação, bastando que ocorram neblinas ou nevoeiros densos e persistentes. De momento, não existe risco, mas como as previsões apontam para eventuais aguaceiros será melhor agir preventivamente.

Assim, as vinhas que se encontravam desprotegidas contra o míldio devem ser tratadas de imediato. Nesta fase deve ser dada preferência a fungicidas anti-míldio penetrantes e nos casos em que os tratamentos sejam realizados após as chuvas os fungicidas devem possuir ação curativa. As vinhas que, se encontram protegidas contra o míldio não necessitam, para já, de novo tratamento.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar