1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

No seguimento dos apuramentos meteorológicos de 17 a 23 de outubro (ver quadro acima), e conforme previsto, verificaram-se ainda dias de muito calor.

Os valores da intensidade média do vento, por sua vez, continuam a permitir, de uma maneira geral, a realização de todas as operações culturais, em particular a aplicação de produtos fitofarmacêuticos. Relativamente às regas, continuam a ser necessárias, apesar do aumento gradual da precipitação, devendo ser efetuadas de acordo com as necessidades hídricas das culturas.

Segundo o IPMA, a previsão do estado do tempo para os próximos dias (até 01 de novembro) reserva-nos, quer na costa sul quer na costa norte, dias de muita nebulosidade, podendo ocorrer precipitação, embora fraca.

CITRINOS

(Laranjeira, limoeiro, tangerineira, limeira, toranjeira, cumquate)
Gomose basal ou gomose parasitária dos citrinos (Phytophthora spp.)

sintomas gomose
Sintomas de gomose basal

As infeções dos fungos causadores desta doença ocorrem com as primeiras chuvas do outono. Nas árvores adultas, a doença localiza-se sobretudo no colo e na zona inferior do tronco, na parte superior das raízes principais e na parte inferior das pernadas, se estas forem baixas. As árvores doentes apresentam feridas no colo e tronco com fendilhamento da casca, exsudação de goma castanha, amarelecimento e queda de folhas e frutos, frutos pequenos, ramos secos, progressivo enfraquecimento e morte. O processo pode levar anos, conforme as condições de solo e clima e a resistência ou tolerância das plantas e dos porta-enxertos.

Como medidas preventivas nesta época do ano, recomenda-se:

- Afastar as águas superficiais de escorrimento e de rega do colo do tronco das árvores (não regar pelo pé, não abrir caldeiras e desfazer as que existam; abrir regos na entrelinha, fazendo a água de rega circular apenas por aí);
- Manter uma boa drenagem do solo, pois os solos encharcados favorecem o desenvolvimento da doença;
- Proceder à limpeza das ervas nos pomares, sobretudo junto do colo das árvores, reduzindo a concentração de humidade e facilitando o arejamento;
- Cortar os ramos inferiores da copa – por ser nestes que a doença incide mais facilmente – pelo menos a 50 cm do chão. Assim, melhora-se também o arejamento do tronco; 

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

- Desinfetar as lesões, de poda ou acidentais, nos ramos e tronco;
- As árvores muito enfraquecidas devem ser arrancadas e queimadas. Se mais de metade da copa estiver ainda sã, podem ser adotadas algumas medidas paliativas para adiar a morte da árvore. (Fazer uma limpeza profunda das feridas, retirando todo o tecido morto, e de seguida aplicar um fungicida, por pulverização ou pincelagem e um isolante (tipo “isolcoat” ou cera de abelhas) (neste caso, deve ser feita simultaneamente uma poda ligeira);
- Recomendam-se também tratamentos, antes ou pelo menos no início, das chuvas do outono, com carácter preventivo, à base de cobre (calda bordalesa) ou de fosetil-alumínio, atingindo bem as pernadas e o tronco das árvores até à zona do colo. Podem também ser aplicados fungicidas à base de metalaxil-M, em gota-a-gota na zona do colo das árvores ou por injeção ao solo na área de projeção da copa das árvores.

Recomenda-se igualmente que a prática das caldeiras de rega seja abandonada no âmbito das medidas preventivas contra a gomose. Para a luta preventiva contra a gomose dos citrinos no Modo de Produção Biológico, são autorizados fungicidas à base de cobre.

MÍLDIO OU AGUADO
(Phytophthora hibernalis; Phytophthora spp.)

sintomas mildio  
Sintomas de míldio 

Antes ou, pelo menos, no início das grandes chuvas do outono, deve aplicar um tratamento à base de cobre (calda bordalesa), preventivo desta doença. Este tratamento deve ser repetido durante o outono/inverno, sobretudo se ocorrerem períodos de chuva prolongados. Deve ter o cuidado de atingir com a calda toda a copa da árvore. Mais tarde, podem ser utilizados fungicidas à base de fosetil-alumínio.

Os fungos que causam o míldio são basicamente os mesmos da gomose. Por isso, alguns tratamentos contra ambas as doenças poderão ser feitos em simultâneo.

Os fungicidas à base de cobre são autorizados no Modo de Produção Biológico para a luta contra o míldio.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 
Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar