1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola: a informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo os apuramentos meteorológicos (ver quadro), constatou-se uma continuidade das condições do estado do tempo, ou seja, ameno. Alguns chuviscos principalmente a norte. Continuar com as observações às nossas culturas com intuito de detetar os primeiros sinais/sintomas de eventuais pragas/doenças e poder agir atempadamente.

A intensidade média do vento a fazer-se sentir duma forma moderada, não interferindo com a realização de operações culturais, nomeadamente a aplicação de produtos fitofarmacêuticos. Relativamente às regas, há que regar, de acordo com as necessidades hídricas das culturas. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP), que indiciam claramente essa realidade. A previsão do estado do tempo para os próximos dias, reserva-nos dias de alguma nebulosidade, alternando raramente com céu limpo e alguma precipitação principalmente a norte. Manter a monitorização, às suas culturas, como já atrás referido, nomeadamente aos pomares de citrinos.

Traça do Limoeiro (Prays citri)

estragos botao floral traca lim traca limoeiro estado adulto
Estragos no botão floral causados pelas larvas do Prays citri Traça no estado adulto

A cultura do limoeiro encontra-se, predominantemente, no estado de primeira flor/plena floração. Considerando o início do voo da praga, recomendamos a observação aos órgãos florais para determinar a presença deste inimigo. Para o efeito deverá realizar-se a observação de 300 botões florais, sendo o nível económico de ataque considerado, quando 5 % destes órgãos estiverem atacados (com posturas ou perfurações). Para o combate deste inimigo recomenda-se a utilização de inseticidas homologados, como por exemplo:

- emamectina benzoato (SG AFFIRM), 150 g/hl, IS: 7 dias

- lambda-cialotrina CS (KARATE ZEON), 17,5 ml/hl, IS: 7 dias

A indicação destes produtos fitofarmacêuticos não dispensa a leitura atenta do rótulo do respectivo produto. Chama-se à atenção para o facto de se indicarem todos os produtos comerciais referentes à substância activa em causa, no entanto, a confirmação da sua homologação para esta finalidade, deverá ser efectuada através da leitura do respectivo rótulo do produto.

Psila Africana - Trioza erytreae (praga de quarentena)

presenca psila citrinos ninfa psila citrinos
Esq.: Sinais da presença da Trioza erytreae em folhas de citrinos.
Dir.: Ninfa da psila africana

Como medidas de combate à psila africana salienta-se a proibição da entrada no país de material de propagação de citrinos (plantas inteiras, porta-enxertos e garfos e borbulhas para enxertia), provenientes de países onde seja conhecida a existência. Também é proibida a produção, dentro do país, de material de propagação de citrinos nas zonas afetadas pela praga e sua comercialização. Devem-se cortar e queimar de imediato os ramos com sintomas da praga. Não adquirir nem plantar árvores com sintomas. Não enxertar com garfos ou borbulhas provenientes de árvores afetadas.

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

As árvores afetadas devem ser sujeitas a monitorização durante o ano, para confirmação da eliminação ou não da praga e continuação da aplicação de medidas para o seu combate.

Podem ser aplicados inseticidas. Estão homologados em Portugal quatro inseticidas de uso profissional, neonicotinoides, à base de acetamiprida (EPIK SG), imidaclopride (CONFIDOR O-TEQ e NUPRIDE 200 SL) e tiametoxame (ACTARA 25 WG), e um de uso não profissional, à base de acetamiprida (POLYSECT ULTRA PRONTO). A aplicação de todos eles deve coincidir com os períodos de rebentação, apenas nas árvores afetadas e nas da sua vizinhança. Os tratamentos à base de óleo de verão, normalmente aplicados contra cochonilhas, tendo o cuidado de atingir completamente toda a copa da árvore, também têm eficácia contra a psila africana.

Mineira dos citrinos (Phyllocnistis citrella)

sinais mineira citrinos adulto mineira citrinos
Sinais evidentes de Phyllocnistis citrella na folha. Mineira no estado adulto

Considerando o período de rebentação que se verifica no momento (plantas jovens, reenxertadas ou recentemente podadas), continuamos a recomendar a realização de uma observação atenta aos pomares para detetar a presença, em jovens rebentos com 3 a 4 cm de comprimento, se começarem a ser visíveis os primeiros sinais de atividade desta praga, caracterizados pela presença de ovos e larvas nos órgãos vegetativos desta cultura (pequenas folhas e raminhos).

Quando for atingido o nível económico de ataque (10 – 15 % de rebentos com jovens larvas), aconselhamos a realização de tratamento fitossanitário com um dos insecticidas homologados:

- imidaclopride, CONFIDOR O-TEQ – 75 ml/hl.

Deve adicionar-se Foli-Óleo na concentração de 500ml/hl. No caso de a praga estar associada à mosca branca, a concentração do óleo deve ser de 1000ml/hl.

Convém lembrar que ao longo da semana ainda estão a ser realizadas ações de sensibilização sobre a aplicação de produtos fitofarmacêuticos.

Obtenha informações junto dos serviços agrícolas da Direção Regional da Agricultura.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura (DATA)
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 
Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar