1 1 1 1 1


semanabiocartazVivem-se tempos difíceis em que impera uma mudança de estratégias, atitudes e comportamentos.
Incertas e extremas condições climáticas, escassez de recursos, o preço da energia, a falta de água e o aumento da população, obrigam-nos a repensar o sistema alimentar atual e a seguir na direção de um modo de produção sustentável capaz de se adaptar, suportar ou até mitigar os problemas atuais ao mesmo tempo que nos permite obter alimentos saudáveis e nutritivos para todos.

Neste sentido a Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, através da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DRADR), realiza mais uma edição da Semana BioMadeira, que este ano tem como principal objetivo alertar para as vastas possibilidades que a Agricultura Biológica permite explorar e desenvolver.

O evento a decorrer de 17 a 23 de Maio terá como mote "Criar Oportunidades" e pretende promover a Agricultura Biológica, como uma actividade cada vez mais abrangente e propulsora de novos negócios e capacidades nas mais distintas áreas.

Hoje assume-se mundialmente e de forma convicta que a Agricultura Biológica é um fator fundamental de desenvolvimento e contribui de forma importante para a manutenção da paisagem, para a preservação da biodiversidade, para a defesa da soberania alimentar e para o fornecimento de alimentos de qualidade, e é precisamente esta credibilização que pode gerar novas oportunidades.

Numa época em que os recursos escasseiam é fundamental encontrar soluções eficazes que garantam a rentabilidade das empresas e o sustento das famílias. O modo de produção biológico privilegia a utilização dos recursos locais, diminuindo a dependência de factores externos e promovendo o desenvolvimento sustentável. A agricultura biológica promove a biodiversidade pela instalação de culturas diversas adaptadas a cada região que garantem uma paisagem única e uma fonte de rendimento ao longo do ano. A agricultura em modo de produção biológico utiliza sempre que possível variedades e estirpes mais resistentes a pragas e doenças pelo que aumenta as taxas de sucesso das colheitas e o valor comercial dos produtos. A agricultura biológica permite obter produtos saborosos de qualidade certificada, produzidos sem recurso a produtos químicos de síntese que garantem o escoamento e a procura pelos consumidores cada vez mais preocupados com a sua saúde e com a proteção do ambiente.

Perante este cenário é expectável que a agricultura biológica na Madeira, à semelhança do que acontece no resto do mundo, continue a crescer e a constituir uma solução para alguns dos problemas que a população atravessa e um factor de desenvolvimento económico regional suportando o turismo, diminuindo as importações quer de fatores de produção quer de alimentos e promovendo o emprego, a saúde e qualidade de vida dos consumidores e da população em geral.

Sílvia Silva

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar