1 1 1 1 1
concdoces1
concdoces2

Decorreu no passado dia 2 de dezembro, no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, o 2º Concurso Nacional de Doces de Fruta Tradicionais Portugueses, organizado por esta entidade em parceria com a Qualifica – Associação Nacional de Municípios e de Produtores para a Valorização e Qualificação dos Produtos Tradicionais Portugueses, a qual é membro da ORIGIN – Organization for a International Geographical Indication Network.

O objetivo principal deste Concurso é premiar, promover, valorizar e divulgar os genuínos doces tradicionais portugueses e os doces de base tradicional, enquadrando-se no âmbito de um conjunto de iniciativas promovidas pelo CNEMA, onde se incluem também os Concursos Nacionais de Queijos, de Enchidos, Ensacados e Presuntos, de Carnes Qualificadas, de Mel, de Azeite Virgem Extra, de Vinhos, de Doçaria Conventual e Popular, de Conservas de Pescado, de Pães, Broas, Folares e Bôlas, de Licores, de Azeitonas de Conserva, de Frutos Secos e de Bolo-rei e o Salão Prazer de Provar, integrado na Feira Nacional de Agricultura/Feira do Ribatejo.

Em concreto, o Concurso Nacional de Doces tem ainda por objetivos motivar os produtores para continuarem a respeitar os modos de produção, as receitas e o uso dos ingredientes genuínos que permitem manter a qualidade, a tipicidade e a diferença dos doces tradicionais; divulgar os genuínos doces tradicionais portugueses; possibilitar ainda, o aparecimento de produtos de base tradicional resultantes da utilização de matérias-primas locais ou nacionais.

As categorias base incluídas foram as seguintes: Doces extra, extremes ou de mistura de frutos; Compotas, extremes ou de mistura de frutos; Geleias extra, extremes; Marmelada; Citrinadas; Cremes de sementes; Frutos secados; Frutos confitados; Frutos em calda; Conservas de fruta; Outros produtos doces, derivados de frutos e ou de produtos hortícolas, desde que tenham designações próprias e ou populares ou que tenham uma base tradicional, decorrente do uso de matérias-primas locais ou nacionais.

Os resultados do Concurso voltaram a comprovar a qualidade, a excelência e a variedade dos produtos portugueses que, nesta 2ª edição, contou com 35 produtos em prova, oriundos de norte a sul do país, incluindo Açores e pela primeira vez com os produtos da Madeira.

Apesar de estreante, a Região demonstrou desde logo a qualidade das suas produções conseguindo arrecadar duas medalhas de prata na categoria Doces de Frutos Semitropicais, pelo "Doce de Maracujá", da empresa Alves de Barros, Lda. (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) e pelo "Doce de Pimpinela", da Valvie, Lda. (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.).

Faça mais doce o Natal de quem gosta. Aqui estão, além de toda a deliciosa panóplia de produtos agroalimentares tradicionais madeirenses, dois exemplos de boa opção para oferta.

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar