1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (2 Votos)

A Proteção Integrada

PICom a descoberta e expansão da indústria dos pesticidas nos anos 40, 50 e 60, muitos agricultores passaram a utilizar indiscriminadamente inseticidas, fungicidas e herbicidas para resolver os problemas, até então, de difícil solução ou insolúveis.

Os pesticidas ou produtos fitofarmacêuticos são tóxicos para os inimigos a combater, mas também frequentemente tóxicos para o Homem, os animais domésticos, os auxiliares, a exemplo das abelhas, os peixes e outros organismos aquáticos e as plantas. O seu emprego exagerado e sem as indispensáveis precauções originou problemas graves de intoxicação de pessoas e de animais e a contaminação dos mares, rios, lagos e do ambiente em geral.

Em 1959 surge, então, o conceito de Proteção Integrada, com o objetivo de retomar a luta biológica e racionalizar o uso de fitofármacos.

A FAO (1967) define Proteção Integrada como sendo o "sistema de protecção contra os inimigos das culturas que, tomando em consideração as condições particulares do ambiente e a dinâmica das populações das espécies em questão, utiliza todos os meios e técnicas apropriadas, dum modo tão compatível quanto for possível, com o objectivo de manter as populações dos inimigos das culturas a um nível suficientemente baixo para que os prejuízos ocasionados sejam economicamente viáveis".

 

PI Armadilha Pereira6Com a aplicação deste sistema pretende-se racionalizar o uso de produtos fitofarmacêuticos especificamente aprovados, respeitar o ambiente, incentivar o recurso a métodos alternativos à luta química, estimular a preservação dos auxiliares (inimigos naturais das pragas e doenças a combater) e ainda preservar a saúde do consumidor e do agricultor.

Os conceitos fundamentais da proteção integrada são a estimativa de risco, o nível económico de ataque e a tomada de decisão.

Em outras edições, abordar-se-á em pormenor cada um dos conceitos, bem como os meios de luta utilizados.

Paula Rocha
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Bibliografia consultada:

Amaro, P. (2002) – O que é a protecção integrada. Vida Rural, 1678:39-40.

CNA. Protecção Integrada.
Disponível em http://www.cna.pt/artigostecnicos/angeladias/22_boletimnovembro2003_angeladias.pdf.

AJAP. Evolução da Protecção Integrada.
Disponível em http://www.ajap.pt/sippi/recursos/docs/PaginasProteccaoIntegrada.pdf.

Comentar

Código de segurança
Atualizar