1 1 1 1 1 Pontuação 4.40 (5 Votos)

Proteção integrada - produtos fitofarmacêuticos

PI produtos fitofarmaceuticos Em proteção integrada, o recurso aos produtos fitofarmacêuticos faz-se apenas quando não é possível controlar adequadamente os inimigos das culturas por outros meios. Neste caso, dever-se-ão utilizar os produtos fitofarmacêuticos com os menores efeitos secundários possíveis de entre os produtos homologados no País.

A seleção das substâncias ativas aconselhadas em proteção integrada é feita apoiada em critérios baseados na toxicidade para o homem, auxiliares, acumulação de resíduos no solo e águas subterrâneas.

O utilizador destes produtos, esclarecido e apoiado pelo técnico de proteção integrada, deverá ter plena consciência da sua correta utilização, de forma a minimizar o seu impacto negativo sobre o Homem, fauna auxiliar e ambiente.

É necessário conhecer as principais características dos produtos fitofarmacêuticos, modos de ação (sobre a planta e/ou alvo a atingir), restrições em proteção integrada e impacto sobre a fauna auxiliar.

É também importante saber implementar estratégias tendo em vista uma gestão adequada que evite o aparecimento de fenómenos de resistência.

 

A resistência desenvolve-se normalmente quando uma população é frequentemente exposta à mesma substância activa e daí a necessidade da alternância de substâncias com modos de ação diferentes (químicas e/ou biológicas).

A indústria procura disponibilizar toda a informação necessária para minimizar os riscos da ocorrência de resistência.

A utilização de produtos fitofarmacêuticos deve ser efectuada de acordo com as instruções descritas no rótulo, nomeadamente no que se refere à finalidade, concentração ou dose homologada, épocas de aplicação, número de aplicações, intervalo entre tratamentos, persistência, seletividade sobre culturas, classificação toxicológica e intervalo de segurança.

Bibliografia consultada:

CAVACO, M.; JORDÃO, P.; SOUSA, R. - Produção integrada das culturas de prunóideas: ameixeira, cerejeira, damasqueiro, pessegueiro. Oeiras: DGPC, 2006. 143 p. + anexos. (Divulgação, ISSN 0872-3249; 290). ISBN 972-8649-47-9. PPA(SV)-5/2006.


Paula Rocha
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar