1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

A comida e o plástico - riscos para a saúde

alimentacao plastico DICAs 1 Nos dias de hoje, a segurança alimentar é um tema na “ordem do dia”, dada a sua importância e relevância.

A alimentação é agora encarada através de um prisma mais alargado, integrando toda a cadeia alimentar e a própria sustentabilidade e avaliando, em cada uma das etapas, os factores de risco e o seu impacto na saúde e no meio ambiente.

Do ponto de vista da composição nutricional, quanto mais processado for o alimento pior é a sua qualidade, aumentando o teor de gordura, açúcar, sal, corantes e conservantes.

Quando abordamos a questão do material utilizado na indústria alimentar, e antes de referirmos os perigos associados, importa apresentar as vantagens e/ou funções:

• Atrasar a degradação física, química e biológica;
• Prolongar o prazo de validade;
• Garantir qualidade e segurança alimentar;
• Reduzir o desperdício alimentar;
• Favorecer o acesso ao produto;
• Atrasar a degradação física, química e biológica;
• Prolongar o prazo de validade;
• Garantir qualidade e segurança alimentar;
• Reduzir o desperdício alimentar e;
• Favorecer o acesso ao produto.

Mas, em tudo existe dois lados e interessa também expor quais são os riscos para a saúde, associados à composição nutricional e ao material em contacto com os alimentos:

 

 

• Alteração do metabolismo lipídico e da glicose;
• Inflamação do tecido adiposo;
• Obesidade;
• Diabetes Mellitus tipo 2;
• Síndrome metabólico;
• Infertilidade masculina;
• Síndrome do ovário poliquístico;
• Cancro da mama;
• Hiperplasia/cancro da próstata;
• Hiperplasia do endométrio.
• Doenças cardiovasculares;
• Abortos e partos prematuros;
• Defeitos ao nascimento;
• Efeitos adversos no comportamento das crianças.

Tendo em conta todos estes considerandos, poderá contribuir para a proteção do planeta, da saúde e da boa alimentação se:

• Optar por alimentos frescos, locais e da época;
• Eleger o padrão alimentar da Dieta Mediterrânica;
• Planear, Reduzir, Reutilizar e Reciclar;
• Levar sacos reutilizáveis para as compras;
• Evitar os sacos de plástico para pesar frutas e legumes no supermercado;
• Comprar a granel;
• Optar por produtos sem embalagens ou com embalagens mais sustentáveis;
• Evitar a utilização de produtos descartáveis;
• Preferir produtos em embalagens recicláveis;
• Evitar água engarrafada;
• Preferir utilizar garrafas reutilizáveis de vidro ou aço inoxidável;
• Diminuir o consumo de alimentos ultraprocessados e em lata;
• Não colocar alimentos quentes em recipientes de plástico e;
• Não utilizar recipientes de plástico no micro-ondas.

Ajude a promover uma alimentação mais sustentável: envolva-se!


Diana Silva
Nutricionista do SESARAM, EPERAM
Cédula profissional1076N

Comentar

Código de segurança
Atualizar