1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

A fresa agrícola

fresa agricola figura1 De todas as alfaias disponíveis, aquela que permite obter uma camada de terreno para cultivo mais uniforme e lisa é a fresa.

Trata-se de uma alfaia adequada para pequenas áreas de cultivo, porque faz o trator, quando acoplada, laborar em marcha muito lenta, pelo que na sua utilização em grandes áreas de cultivo o tempo de execução é demasiado longo, aumentando, por conseguinte, os custos de produção.

Nesta alfaia de corpos móveis, o órgão ativo é um rotor, formado por um eixo onde estão lâminas fixas, dispostas em espiral, como se mostra na figura 1.

Quando a alfaia está em funcionamento, o rotor assume um movimento de rotação que pode variar entre as 150 e 250 rpm e também um movimento de translação em relação ao solo que advém do deslocamento do próprio trator.

Após a passagem da charrua de aivecas, que descompacta e promove a meteorização do solo, a fresa corta a leiva (*) provocada pela charrua de aivecas, desfazendo-a.

 

Com a fresa, obtém-se uma desagregação do solo, podendo também ser eventualmente utilizada para destruir, na superfície do solo, gramíneas de pequena dimensão.

A utilização da fresa não é conveniente em solos muitos húmidos, dado que provoca a compactação excessiva do solo. Por este motivo, a utilização desta alfaia requer que o solo esteja em sazão, isto é, o solo deverá apresentar uma textura e teor de água particularmente adequados para a respetiva utilização.
fresa agricola figura2
(*) Leiva: sulco aberto pela charrua de aivecas devido ao reviramento de solo das camadas inferiores para as superiores, com o objetivo de facilitar a entrada de ar e raios solares no solo.


António Henrique Fernandes Ferreira
Divisão de Logística e Manutenções
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Comentar

Código de segurança
Atualizar