1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos DICAs424 (LEGENDA)
meteorologia DICAs424

A atmosfera é uma massa em contínuo movimento, o que induz variações nas condições predominantes numa região.

O estado da atmosfera pode ser descrito por variáveis que caracterizam a sua condição energética. Para um local, essa descrição pode ser tanto em termos instantâneos, definindo a sua condição atual, como em termos estatísticos, definindo uma condição média. Portanto, introduz-se uma escala temporal na descrição das condições atmosféricas. Denomina-se tempo à descrição instantânea, enquanto que a descrição média é denominada de clima.

Logo, tempo é o estado da atmosfera num local e instante, sendo caracterizado pelas condições de temperatura, pressão, concentração de vapor, velocidade e direção do vento e precipitação; e clima é a descrição média, o valor mais provável, das condições atmosféricas nesse mesmo local.

Com a descrição climática sabe-se antecipadamente que condições de tempo são predominantes (mais prováveis) na região e, consequentemente, quais as atividades agrícolas têm maior possibilidade de êxito.

Clima é uma descrição estática que expressa as condições médias (geralmente, mais de 30 anos) do sequenciamento do tempo num local. O ritmo das variações sazonais de temperatura, chuva, humidade do ar, etc., caracteriza o clima de uma região.

 

previsoes DICAs424 (NOTA

O período mínimo de 30 anos foi escolhido pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) com base em princípios estatísticos de tendência do valor médio. Desse modo, inclui-se anos com desvios para mais e para menos em todos os elementos do clima. Ao valor médio de 30 anos chama-se Normal Climatológica.De acordo com os apuramentos meteorológicos do período compreendido entre 23 e 29 de março (ver quadro) as condições do estado do tempo sofreram uma alteração significativa relativamente à semana anterior, com os valores da temperatura a baixar, a velocidade do vento a fazer-se sentir de forma expressiva e a precipitação muito forte, com valores significativos.

Os valores registados da precipitação (P) (ver quadro) impediram, desta forma, qualquer atividade agrícola no terreno.

A disponibilidade de água depende do balanço entre a chuva e a evapotranspiração. A precipitação intensa, fenómeno que aconteceu na semana anterior, saturou em demasia os solos.

Segundo as previsões do IPMA, até 08 de abril (ver quadro), registar-se-ão algumas alterações no estado do tempo, apesar da continuação de muita nebulosidade e aguaceiros em toda a Região, sendo os aguaceiros predominantemente a norte.

Esta situação anormal de muita chuva) propicia o aparecimento de doenças, quer ao nível radicular, quer na parte aérea das culturas, pelo que, assim que as condições atmosféricas permitirem, dever-se-á realizar uma monitorização às culturas, na tentativa de detetar os primeiros sintomas de doenças e poder agir de forma atempada, minimizando eventuais prejuízos. Os tratamentos preventivos contra os fungos deverão ser equacionados e realizados em conformidade.

Miguel Teixeira
Divisão de Assistência Técnica Agronómica/DSDA
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural:

Direção de Serviços de Desenvolvimento Agronómico /DSDA
Divisão de Assistência Técnica Agronómica /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar