1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

meteorologia agricola DICAs 412 apuramentos(LEGENDA)

De acordo com os apuramentos meteorológicos do período compreendido entre 29 de dezembro e 04 de janeiro (ver quadro), a Região manteve o tempo nublado e chuvoso, com níveis de precipitação elevados, bem como alguma instabilidade nas condições climatéricas, uma alternância muito caraterística do clima regional.
As operações culturais e, em particular, a aplicação de produtos fitofarmacêuticos, devem apenas ser agendadas para os dias com previsão de ausência de precipitação e com especial atenção também à velocidade do vento.
Nos locais em que os valores registados da precipitação (P) sejam superiores aos da Evapotranspiração potencial (ETP) (ver quadro), as regas devem ser suspensas.

Segundo as previsões do IPMA até 14 de janeiro, a instabilidade ir-se-á manter, prevendo-se uma pequena melhoria no estado do tempo, com presença, no entanto, de nebulosidade em toda a Região e a ocorrência de precipitação, principalmente nas costas viradas a norte, mas a níveis considerados baixos.

Controlo de infestantes

O controlo de infestantes é uma preocupação constante para os agricultores e técnicos agrícolas, uma vez que o seu aparecimento compromete o crescimento e o bom desenvolvimento das culturas.

De facto, existem várias definições de infestantes, que se prendem com diferentes critérios, como “plantas fora do local e cuja sementeira não foi intencional“, “plantas que se desenvolvem onde não são desejadas“, “plantas cujas virtudes ainda não foram descobertas“, “plantas que são competitivas, persistentes, perniciosas e interferem negativamente com a atividade humana“, entre outras. De forma mais simplista, as plantas infestantes são definidas como “qualquer planta que está adaptada ao habitat alterado pelo Homem e que interfere negativamente na sua atividade”.

meteorologia agricola DICAs 412 foto1 junca cyperus rotundus
Junça (Cyperus rotundus

As culturas são muito afetadas pela interferência (competição e alelopatia) provocada pela ocorrência de plantas adventícias que assumem a característica de infestantes. Essa interferência traduz-se na competição em relação ao espaço, luz, água e nutrientes, podendo causar diminuições de produção.

 

meteorologia agricola DICAs 412 apuramentos (NOTA)

As infestantes podem ser controladas através de meios preventivos que permitem o bom desenvolvimento da cultura, tornando-a mais apta a fazer face à concorrência das infestantes:

- recurso a métodos culturais, como, por exemplo, a rotação de culturas com plantas que concorrem com as infestantes, perturbando o seu ciclo biológico;
- adubações equilibradas;
- seleção adequada do equipamento de mobilização do solo, evitando a utilização de fresa, por exemplo, que favorece a multiplicação das infestantes que se propagam por via vegetativa (caules, rizomas, raízes, …);
- revestimento do solo com coberturas vivas (enrelvamento natural ou semeado) ou mortas (mulching).

meteorologia agricola DICAs 412 foto2 revestimento do solo mulching
Revestimento do solo (mulching)

As infestantes também podem ser controladas através de meios curativos, que permitem controlar e eliminar as infestantes:

- métodos mecânicos, como a mobilização do solo ou o corte;
- métodos químicos, como a aplicação de herbicidas seletivos e não seletivos (atualmente, o método mais utilizado, pelo amplo espectro de infestantes controladas, anuais e vivazes, por ser de execução rápida, pela menor dependência de mão-de-obra e pelo seu baixo custo).

O controlo de infestantes através de uma utilização reduzida de herbicidas é um dos maiores desafios atuais dos agricultores que pretendam praticar uma agricultura mais sustentável e amiga do ambiente.

A prática de falsas sementeiras pode ser de grande ajuda na prevenção da infestação por ervas espontâneas. A falsa sementeira consiste na preparação do solo algumas semanas antes da instalação da cultura, deixando nascer uma camada de ervas infestantes, que serão destruídas enquanto pequenas, por uma gradagem, fazendo posteriormente a plantação.

Miguel Teixeira
Divisão de Assistência Técnica Agronómica/DSDA
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural:

Direção de Serviços de Desenvolvimento Agronómico /DSDA
Divisão de Assistência Técnica Agronómica /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar