1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

meteorologia agricola apuramentos (LEGENDA)

De acordo com os apuramentos meteorológicos para o período compreendido entre 22 e 28 de dezembro (ver quadro), os valores de precipitação voltaram a aumentar relativamente à semana anterior. As temperaturas continuam tipicamente amenas, uma das caraterísticas do clima da Região.

Dever-se-á manter atentos às necessidades hídricas das culturas e efetuar as regas sempre que necessário, sabendo de antemão que neste período do ano a frequência das regas baixa drasticamente.

A título de curiosidade, existem diferentes tipos de rega das culturas, consoante o tipo de cultura, a exemplo da rega localizada (rega gota a gota e microaspersão). Neste tipo de rega, a área de solo molhada é claramente menor que pelos métodos clássicos (alagamento, aspersão, etc.). Assim, na prática, a evapotranspiração é menor quando se utilizam técnicas de microirrigação.
Nas previsões climáticas para a próxima semana (até 07 de janeiro), verificamos o que se mantém a alternância entre períodos com e sem precipitação em toda a Região.

Tratamentos fitossanitários

Relembra-se que na aquisição dos produtos fitofarmacêuticos deve informar-se prévia e claramente qual o problema fitossanitário que afeta as culturas, das finalidades dos mesmos, assim como se está homologado para a cultura em questão, ou seja, para as quais está autorizada a sua aplicação. Não esquecer que é uma obrigação registar no caderno de campo as utilizações dos produtos fitofarmacêuticos.

Respeite o Intervalo de Segurança (IS), que é o número de dias que decorre entre a última aplicação e a colheita. Consulte sempre o rótulo do produto fitofarmacêutico.

Sempre que possível, deverá alternar o uso dos produtos fitofarmacêuticos com outros com a mesma finalidade, por forma a não permitir condições para o aparecimento de resistências.

Nota: os tratamentos fitossanitários só devem se realizar sempre que as condições do estado do tempo o permitirem.

Dever-se-á continuar com as observações às culturas, por forma a detetar precocemente quaisquer sinais ou sintomas de pragas e/ou doenças, como tem vindo a ser recomendado.

meteorologia agricola anoneiras Anoneiras

Monitorizar as anoneiras, de modo a detetar a presença da cochonilha algodão e outras ‘lapas’, de certa forma associadas à fumagina. Como ainda se verifica a sua presença nos nossos pomares, poderá aplicar o Imidan 50 WP (fosmete) numa concentração de 60g/hl.

 

meteorologia agricola previsoes (NOTA)

Fumagina

A fumagina é uma doença provocada por diversos fungos, destacando-se entre eles o género Capnodium sp. Este fungo dificulta a boa vegetação da anoneira.

Encontra-se em placas pretas aveludadas a cobrir ramos, folhas e frutos. O limbo das folhas pode ficar completamente coberto pelo parasita, ficando assim dificultada a fotossíntese, respiração e transpiração da planta.

A fumagina vive saprofitamente sobre a ‘melada’, que se forma nas folhas, ramos e frutos, devido à ação de certos insetos como as cochonilhas, afídios e aleurodes. Os frutos, pelo seu mau aspeto, perdem valor comercial.

Como este fungo não penetra nos tecidos da planta (não é patogénico) é facilmente removido por fricção.

A luta contra esta doença saprófita consiste na proteção do pomar contra os insetos que produzem melada, como as cochonilhas (lapas), afídeos (piolhos) e aleurodes (mosquinha branca). Aplicação do Imidan 50 WP (fosmete), numa concentração de 60g/hl, como referido anteriormente.

Podemos também realizar tratamentos preventivos para combater a antracnose (sintoma fitopatológico resultante da infeção das plantas por vários agentes etiológicos, entre os quais várias espécies de fungos, em geral pertencentes aos géneros Colletotrichum e Gloeosporium,) utilizando sulfato de cobre, vulgarmente conhecido por ‘calda bordalesa’ (ver instruções do rótulo).

Esta doença é caracterizada por manchas escuras (amarelas ou castanhas) nas folhas, frutos e tronco de certas espécies vegetais (videira, abacate, anona, goiaba, araçá, manga, maçã e outras frutas). Nomes vulgares: doença-negra, moléstia-negra.

 

Próspero 2021!

 

Miguel Teixeira
Divisão de Assistência Técnica Agronómica/DSDA
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural:

Direção de Serviços de Desenvolvimento Agronómico /DSDA
Divisão de Assistência Técnica Agronómica /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar