1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos 25a31 agosto (LEGENDA)

De acordo com os apuramentos meteorológicos, compreendido entre 24 e 30 de novembro (ver quadro), a Região continuou com tempo nublado e chuvoso. Continuamos com alguma instabilidade nas condições climáticas. As regas, deverão ser reduzidas uma vez que os índices de precipitação voltaram a ser significativos, principalmente a norte da região A aplicação de produtos fitofarmacêuticos, deverão apenas ser agendadas para os dias com previsão de ausência de precipitação, com especial atenção também, à velocidade do vento.

Nos locais em que os valores registados da precipitação (P) sejam superiores aos da Evapotranspiração potencial (ETP), ver quadro, poderemos suspender as regas.

Nas previsões climáticas para a próxima semana (até 10 de dezembro), é esperado a continuação de nebulosidade em toda a região, e ocorrência de precipitação por toda a região, e como habitual mais intensa, nas costas viradas a norte.

Tratamento de Inverno em fruteiras de folha caduca

tratamento inverno Os tratamentos de inverno têm como objetivo reduzir o inóculo de algumas doenças e pragas presentes nas culturas, (micro-organismos que permanecem no pomar de um ano para o outro e constituem uma fonte de inóculo para o próximo ciclo produtivo, as estruturas vivas destes microorganismos permanecem nas plantas, entranhadas nas rachaduras, trincas do tronco e da casca, em frutos e folhas velhas, mumificados ou caídos, remanescentes do ano anterior) contribuindo para diminuir o número de tratamentos fitossanitários durante o ciclo vegetativo. Geralmente o recomendado são três tratamentos no outono-inverno, no entanto, no caso de apenas ser possível fazer um único tratamento, este deve ser efetuado entre 30 a 15 dias antes da rebentação (abrolhamento). Estes tratamentos são realizados essencialmente com produtos à base de cobre para prevenir as doenças e óleos de verão para combater as formas hibernantes de insetos e ácaros. As substâncias ativas que estão homologadas para as principais culturas de folha caduca na Madeira estão no quadro da coluna seguinte.

Normalmente, durante o inverno, as fruteiras de clima temperado entram em repouso vegetativo. Neste período, ocorre queda total das folhas e toda a estrutura das plantas fica bem exposta, sendo o momento ideal para se realizarem as podas. Esse é também o momento de tomar as primeiras medidas de controlo das doenças que denominamos tratamento de inverno.

 

previsoes meteorologicas 1a10 setembro (NOTA)

Ao realizar o tratamento de inverno, deve ter em consideração o seguinte:

- Os produtos utilizados nos tratamentos de inverno atuam por contacto, pelo que deve molhar bem todas as partes da árvore sem esquecer os ramos mais altos;

- Estes tratamentos só devem ser realizados em períodos em que não se preveja a ocorrência de precipitação nas 48 horas seguintes à aplicação;

- Os tratamentos de inverno devem ser efetuados após a poda, pois assim, são mais eficazes.

Durante a queda das folhas, depois das últimas colheitas, pode ser aplicada nos pomares uma calda à base de ureia, como forma de reduzir o inoculo de pedrado nos pomares. A calda deve ser aplicada sobre as árvores e sobre as folhas já caídas. A ureia apressa a decomposição das folhas, destruindo o suporte para o fungo causador do pedrado passar o Inverno.

Substâncias ativas homologadas para as principais culturas de folha caduca na RAM

tratamentos inverno tabela Estes tratamentos de inverno deverão ser realizados tendo o perfeito conhecimento das previsões meteorológicas para a semana em questão.

A mistura ente óleos de verão e caldas bordalesas são compatíveis. As concentrações irão variar de cultura para cultura. Se a ideia é apenas aplicar após as podas, se as feridas daí resultantes forem consideráveis, deverá usar a calda bordalesa semi pastosa. Se optar por misturar a calda bordalesa com óleo de verão, aproveita para combater em simultâneo as formas hibernantes das cochonilhas da campanha anterior (se for o caso).

A concentração das substâncias ativas, nos produtos vegetais para comercializar, são variáveis, pelo que é recomendável ler sempre o rótulo para verificar se estão homologados e quais as quantidades a aplicar para cada cultura, utilizando apenas as concentrações recomendadas.

Miguel Teixeira
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura/DSDA
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural:

Direção de Serviços de Desenvolvimento Agronómico /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar