1 1 1 1 1

Economia Circular - potencialidades e realidades nas Ilhas das Macaronésia

seminario economia circular cartaz Realizou-se no Funchal o seminário “Economia Circular - Potencialidades e realidades nas Ilhas da Macaronésia”, integrado no Projeto ISLANDAP – Aquaponics & Circular Economy in Islands, coordenado na região pelo Observatório Oceânico da Madeira/ARDITI - Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação, com o apoio da Secretaria Regional de Agricultura e Pescas, através da Direção Regional de Agricultura (DRA).

O seminário compreendeu palestras técnicas e informativas e contou com a presença de diversos especialistas, distribuídos por três painéis: I - Pescas e Aquicultura, II - Agricultura e III - Energia e Turismo.

No painel dedicado à Agricultura, e do qual aqui daremos conta nesta resenha e em artigos a publicar nos próximos números do DICA, a presidente do INIDA (Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário de Cabo Verde) ,Ângela Moreno, realizou um enquadramento da região por si representada: África. Assim, tendo em conta as atuais alterações climáticas, é uma região caracterizada pela existência de elevados constrangimentos e dificuldades a nível do setor da agricultura, tais como a falta de água, a seca, a pouca variedade de animais e vegetais e a elevada densidade populacional. Salientou que o conceito de economia circular não é novidade, a novidade é torná-la sustentável e com impacto na vida das pessoas, sendo necessário promover a investigação. No seu entender, este projeto (ISLANDAP) constitui um motor de desenvolvimento das várias áreas de intervenção na área agrícola, aquacultura e aquaponia.

No que se refere à gestão e valorização dos resíduos orgânicos, na inovação do sector agrícola foi destacada a realização de um ensaio por uma equipa multidisciplinar, coordenada por Ana Ghira (Divisão de Inovação Agroalimentar - DIA, da DRA), para a produção de cogumelos da espécie Pleurotus ostreatus a partir de subprodutos e resíduos das principais culturas da Região: banana, cana-de-açúcar e vinha, sendo que o aproveitamento de resíduos de vinha encontra-se em estudo.

 

No âmbito de aproveitamento de banana que não cumpre os parâmetros de qualidade para a sua comercialização, foi realizado um ensaio pelos técnicos Avelino Freitas (DIA) e Natália Silva (Divisão de Experimentação e Melhoria Agrícola - DEMA) para a produção de farinha de banana verde. Este ensaio contou com a colaboração da UMa, na análise nutricional da farinha obtida, assim como da câmara de provadores de produtos agroalimentares -AgroSenseLab, na avaliação sensorial dos produtos de panificação e pastelaria confecionados com esta farinha. A utilização da farinha de banana verde provou ser uma excelente opção para a panificação e pastelaria, constituindo também uma oportunidade de negócio e inovação.

A Quinta Pedagógica dos Prazeres foi apresentada como exemplo de economia circular pela técnica Regina Santos (DIA). Este espaço é um projeto de educação, evolução sociocultural e desenvolvimento do meio rural, de estímulo à economia local e combate à desertificação.

Procura preservar plantas regionais e receitas tradicionais, utilizando a fruta e as ervas aromáticas para a transformação em produtos como a sidra, vinagres de sidra, licores, compotas, desidratados, conservas, farinha integral, ervas aromáticas ou infusões, cuja qualidade é amplamente reconhecida pelos consumidores e pelas entidades regionais, nacionais e internacionais. São produtos de confeção artesanal e natural, baseados na tradição e identidade locais, mas com carácter inovador.

Possui uma quinta com animais, pomares, jardins de ervas aromáticas, um pequeno jardim botânico, um herbário e um núcleo museológico, estes com espólio do naturalista Padre Manuel de Nóbrega, e uma galeria de arte (Galeria dos Prazeres).

No que se refere ao sistema agropecuário na RAM, Daniel Mata (Direção de Serviços de Alimentação e Veterinária) abordou o contexto histórico da pecuária na Região. Salientou as alterações climáticas, procedendo ao enquadramento da problemática atual referente à produção pecuária e ao bem-estar animal.

No âmbito da economia circular sugeriu ainda um sistema de aproveitamento de resíduos agrícolas para a alimentação animal, assim como a utilização de estrumes resultantes da pecuária na adubação de sistemas agrícolas.

No final, teve lugar uma degustação com produtos à base de farinha de banana verde e de cogumelos, entre outros produtos trabalhados pela DIA.

Natália Silva
Direcão Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar