1 1 1 1 1 Pontuação 3.50 (2 Votos)

A murchidão bacteriana da batateira

figura1
(figura 1)

A murchidão bacteriana, mela ou pus da batateira, é uma doença causada pela bactéria Ralstonia solanacearum e é responsável por elevadas perdas de produção e é, pelo que é importante alertar para os aspectos mais releventes da mesma.

Em plantas de batateira, na fase inicial da infeção, verifica-se o desenvolvimento de uma murchidão das folhas na parte superior da planta, sem no entanto, ocorrer um amarelecimento prévio dos folíolos. A murchidão é visível sobretudo nas plantas mais jovens e torna-se rapidamente irreversível, resultando na morte da planta (figura 1).

Após o corte do caule, observa-se os vasos condutores necróticos libertando um exsudado creme leitoso.

Os tubérculos, ao serem retirados do solo, apresentam partículas de terra aderente aos "olhos", por efeito da ação pegajosa do exsudado bacteriano (figura 2). Internamente, o anel vascular apresenta-se castanho, libertando igualmente gotícolas de exsudado (figura 3).

 
figura2 figura3
(figura 2) (figura 3)

A infeção inicia-se a partir de tubérculos infetados ou do próprio solo. Esta bactéria pode sobreviver no solo por longos períodos, e sempre que existam detritos vegetais infetados, tubérculos com infeções latentes e infestantes suscetíveis.

A transmissão desta bacteriose pode ocorrer por movimentações de solo contaminado durante as práticas culturais, pela água de rega ou da chuva, pelo transporte de solo contaminado nas roupas e instrumentos agrícolas.

O desenvolvimento da doença é influenciado pela temperatura e humidade do solo, que promovem o aparecimento da murchidão. O controlo da doença passa sobretudo pela utilização de batata semente certificada e a adoção de medidas preventivas, uma vez que não existem disponíveis no mercado quaisquer bactericidas que a combatam.

 

Rubina Andrade
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar