1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

Equador combate Psila dos citrinos com recurso a insetos inimigos naturais

psila citrinos artigo Após 36 meses de pesquisa com trabalho de campo e amostragens, a rede de especialistas da Proteção das Plantas do Ministério da Agricultura, Gado e Pescas do Equador (MAGAPE) descobriram dois insetos que agem como inimigos naturais das pragas dos citrinos e plantas ornamentais. Os insetos são a Diaphorencyrtusaligarhensis (Hymenoptera: Encyrtidae), um parasitoide específico para a praga dos citrinos conhecida como Psila, e o Tamarixiamercet (Hymenoptera: Eulophidae), um agente de luta biológica para o controlo de várias pragas de Psila e Trioza.

A Psila dos citrinos é um inseto originário do Sudeste Asiático que pode ser encontrado em países como a Índia, a Arábia Saudita, Ilhas Maurícias e Reunião, estados da Florida, Texas e ainda Venezuela, Brasil, Uruguai, Argentina, Colômbia, México, Equador e algumas regiões da América central e Caraíbas, bem como na Região Autónoma da Madeira e mais recentemente na zona do Grande Porto.

 

Devido às suas características biológicas e distribuição geográfica, é o mais importante vetor para a transmissão da HLB (também conhecida como “greening” dos citrinos ou dragão amarelo), a maior doença dos citrinos do mundo, causando deformações e coloração variada nas plantas e nos frutos. Esta doença reduz a produção e obriga os proprietários das plantas a removê-las se pretendem evitar que o vírus se propague.

Mariuxi Gomez, Conselheiro científico do MAGAPE e membro da rede, indica que a presença de Psila foi registada no Equador em 2014, mas ainda não tinham encontrado nenhum inimigo natural que pudesse ser usado no controlo da praga. Em Novembro de 2015, foi descoberta a presença da Hymenoptera: Encyrtidae e da Hymenoptera: Eulophidae na província de Guayas, na costa Equatoriana por um grupo de investigadores estrangeiros. Composto por técnicos do MAGAPE, do Instituto de Investigação Agrícola do Brasil (Embrapa), do Centro Experimental de Luta Biológica de Campinas e do Museu de História Natural de Londres, Gomez afirma que a descoberta destes inimigos naturais vai permitir uma agricultura mais sustentável, permitindo aos produtores obter melhores resultados sem o recurso a agroquímicos que afetam o ambiente de forma indiscriminada.

Fontes: Freshplaza citada pelo Boletim n.º 35 do Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional (COTHN)

http://www.freshplaza.com/article/162672/Ecuador-Natural-enemies-for-citruspests 

Comentar

Código de segurança
Atualizar