1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

A Produção de cogumelos – Parte I

Obtenção de micélio, spawn-mother e spawn para cultivo de Pleurotus ostreatus

Cogumelo é o nome dado às frutificações de alguns fungos visíveis a olho nu. Os cogumelos são alimentos ricos em proteínas e hidratos de carbono, que facilmente podem ser digeridos e não apresentam grande percentagem de matéria gorda.

Ao longo dos tempos, os cogumelos sempre fizeram parte da dieta alimentar, consoante as diferentes regiões do Mundo. Atualmente, são cada vez mais aqueles que se interessam por conhecer esta cultura e as suas especificidades e são muito apreciados por toda a cozinha, particularmente a “gourmet”.

Na Região Autónoma da Madeira (RAM), à semelhança do resto do País, a produção destes fungos tem sido impulsionada pela grande procura no mercado. É uma cultura com interesse, quando se consegue circuitos de escoamento fiéis, como hotéis e restaurantes.

cogumelos fig 1 especie de cogumelo Pleurotus ostreatus
 Fig. 1 – Espécie de cogumelo Pleurotus ostreatus

Tendo em conta que, por ano, a nível mundial, são consumidas cerca de 900 mil toneladas da espécie Pleurotus ostreatus (Fig. 1), consegue-se assim perceber a importância que a mesma tem vindo a ganhar entre os consumidores.

O P. ostreatus, também vulgarmente conhecido por cogumelo-ostra ou repolga, foi cultivado em alguns países da Europa, nomeadamente na Alemanha, durante a Primeira Guerra Mundial como fonte de proteína.

Mas como produzir este cogumelo? À primeira vista o processo parece ser complicado, mas é possível de ser realizado. Requer cuidados especiais, no que respeita a temperaturas, ambientes condicionados e com condições de assepsia.

cogumelos fig 2 A isolamento de um cogumelo em meio de cultura Corte do fragmento do cogumelo cogumelos fig 2 B isolamento de um cogumelo em meio de cultura Colocacao do fragmento do cogumelo no meio de cultura
Fig. 2 – Isolamento de um cogumelo em meio de cultura; Corte do fragmento do cogumelo (esq.) e colocação do fragmento do cogumelo no meio de cultura (dir.)

Numa primeira fase, e a partir de um cogumelo jovem e fresco, é retirado um fragmento (Fig. 2 A) e colocado em meio de cultura (isolamento) (Fig. 2 B), obtendo-se o micélio de boa qualidade (Fig. 3). Esta caraterística, permitirá que todo o processo de cultivo seja bem-sucedido e rentável.

cogumelos fig 3 placa de petri   Fig. 3 – Placa de Petri totalmente colonizada pelo micélio

 
cogumelos fig 4 A spawn mother preparacao cogumelos fig 4 B spawn mother colonizacao
 Fig. 4 – Spawn-mother; Preparação (esq.) e colonização (dir.)

Uma vez bem desenvolvido, este micélio é misturado com um cereal, que poderá ser trigo, aveia, alpista ou outro, previamente hidratado, esterilizado (Fig. 4 A) e incubado, obtendo-se assim o spawn-mother (semente-mãe). A produção de spawn-mother está concluída quando o grão se apresentar totalmente coberto pelo micélio (Fig. 4 B).

 

cogumelos fig 5 A spawn preparacao cogumelos fig 5 B spawn colonizacao
 Fig. 5 – Spawn; Preparação (esq.) e colonização (dir.)

É com o spawn mother que se inicia a produção de spawn, que não é mais do que a multiplicação em larga escala do micélio em grão (Fig. 5 A). O grão utilizado para a produção de spawn é também previamente hidratado, esterilizado, misturado com o grão coberto com o micélio (spawn mother) e incubado. A sua produção está completa, quando o grão está colonizado na totalidade pelo micélio (Fig. 5 B). Este, irá permitir a inoculação de diferentes tipos de substratos, onde o fungo irá se alimentar e dar origem a cogumelos de qualidade.

É certo que os agricultores não terão ao seu dispor todos os recursos para a produção de spawn-mother e spawn, ainda assim estas podem ser adquiridas em empresas da especialidade.

O Laboratório de Qualidade Agrícola (LQA) da Direção de Serviços dos Laboratórios e Investigação Agroalimentar (DSLIA), em colaboração com outros serviços da Direção Regional de Agricultura (DRA), nomeadamente a Divisão de Experimentação e Melhoria Agrícola (DEMA), da Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura (DSDA) e a Divisão da Inovação Agroalimentar (DIA), tem nos últimos anos vindo a dar apoio técnico aos agricultores, estágios, e ainda formações, sobretudo no que diz respeito à obtenção de micélio, produção de spawn-mother e de spawn.

Em futuras edições do DICA, irão ser abordados os procedimentos utilizados na produção de cogumelos, nomeadamente: escolha, preparação e inoculação de substratos, incubação, frutificação e colheita.

 

Duarte Sardinha/Rubina Andrade
Divisão de Qualidade Agrícola
Direção de Serviços dos Laboratórios e Investigação Agroalimentar
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar