1 1 1 1 1 Pontuação 2.50 (2 Votos)
propmorango3
propmorango4
propmorango2

O morangueiro pode-se propagar por via seminal ou por via vegetativa. A propagação por semente só se justifica no melhoramento genético, enquanto que a propagação vegetativa a partir da separação de rebentos ou da cultura de tecidos (micro propagação) são os meios mais expeditos na produção de propágulos a cultivar.

Apesar de ser uma planta perene, as suas exigências fisiológicas, sanitárias e nutricionais obrigam a que seja cultivada como anual e raramente como bianual, de modo a rentabilizar a sua produção.

A renovação da cultura leva à procura e à produção constante de plantas, desenvolvendo a actividade viveirista que sustenta toda a produção e estimulando o aparecimento de novas cultivares com características agronómicas mais diversificadas, procurando satisfazer produtores e consumidores.

As plantas saem do viveirista com as suas necessidades em frio total ou parcialmente satisfeita, existindo dois tipos de plantas: as plantas frigoconservadas (frigo) e as plantas frescas (produzidas em altitude).

Plantas frigo são plantas de raiz nua, cujo arranque no viveiro ocorre entre dezembro e janeiro quando se encontram em pleno repouso vegetativo e são acondicionadas em câmaras frigoríficas à temperatura de -1 a -2 º C durante vários meses.

A plantação das plantas frigo coincide com a época estival (julho/agosto) justificando-se em zonas de produção que não garantam as necessidades em frio da cultivar ou para antecipar a plantação permitindo superar a crise de transplantação antes da chegada dos rigores do inverno.

O recurso a plantas frescas é a situação mais comum, plantando-se de setembro a dezembro, possibilitando um menor ciclo cultural e, por consequência, permite reduzir custos de produção.

A aquisição dos propágulos é considerada a etapa mais importante do sucesso do produtor de morango e a escolha da cultivar mais interessante (em termos agronómicos), a par da qualidade vegetativa, fisiológica e sanitária das plântulas, obrigam ao recurso a viveiros credenciados, especializados e com tradição, que apresentem atestado sanitário e submetidos a severo controlo fitossanitário.

Divisão de Assistência Técnica e Mecanização Agrícola
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Comentar

Código de segurança
Atualizar