1 1 1 1 1

funcho2O funcho (Fueniculum vulgare Mill.) é originário da europa meridional, com variedades na Macaronésia e no Médio Oriente,onde ocorre no estado selvagem, sendo atualmente cultivado sob diversas formas varietais e hibridações, em todas as regiões temperadas e subtropicais. Pertence à família das umbelíferas ou apiáceas que, devido à configuração das suas panículas florais, é uma das famílias botânicas mais fáceis de reconhecer.

Planta herbácea, perene, tem múltiplos caules retos canelados que podem ir até dois metros de altura, de cor verde mais ao menos azulada (glauca), consoante a secura e a radiação solar. A raiz é esbranquiçada, suculenta, fusiforme e alongada, da grossura de um dedo. As folhas são compridas e delgadas. As inflorescências formam umbelas de 20 a 50 pequenas flores amarelas, hermafroditas e polinizadas por insectos. Elas geram frutos oblongos ou sementes de forte aroma anisado, que não têm mais do que 8 mm de comprimento e 3 de largura. Dá-se bem em todos os solos, mas prefere os terrenos calcários e secos bastante ensolarados.

funchoA planta está intrinsecamente ligada ao nome Funchal, a capital da Região Autónoma da Madeira. No "Elucidário Madeirense", obra de cariz enciclopédico sobre a Madeira, com a primeira edição a remontar a 1921, é referido que "Afirma-se comummente que a umbelifera Foeniculum vulgare, que tem o nome de funcho, houvesse dado o nome ao Funchal. E não se conhecem razões ou factos que contradigam essa afirmativa. Os descobridores ou primitivos povoadores, ao desembarcarem neste lugar, que depois foi vila e mais tarde cidade, depararam com a planta, que abundantemente vegetava no vale e que, sem demora e sem esforço, se começou a chamar Funchal". E citando Gaspar Frutuoso (1522-1591), nas "Saudades da Terra", "(...)Funchal, a que o capitam deo este nome, por se fundar em hum valle fermoso de singular arvoredo, cheyo de funcho até o mar». Segundo Frutuoso, terá sido o próprio João Gonçalves Zarco que deu o nome de Funchal à capital do arquipélago.

O sabor aromático do funcho é inconfundível, lembrando mesmo o do anis, pelo que muitas vezes, e erradamente, há quem o refira como sendo esta planta. A sua textura é semelhante à do aipo, ou seja, crocante e ligeiramente estriada.

O bolbo, caule, folhas e sementes são comestíveis. Pode ser usado como especiaria, erva aromática ou legume. Existem múltiplas variedades cultivadas, a maior parte das quais selecionadas pela doçura e baixa concentração de anetol, o que permite o consumo em saladas. Outras cultivares foram selecionadas para a obtenção de grandes concentrações de óleos essenciais, sendo utilizados para perfumaria e para a produção de condimentos.

Existem duas variedades dominantes no mercado: a redonda, azoricum, e a oblonga, piperitum, conhecida por funcho bravo ou amargo. A primeira caracterizada por caules mais suculentos e doces e menor concentração de óleos essenciais, torna-a facilmente comestível em fresco, e é hoje comercializada com a designação varietal de Florence.

Na composição química do funcho encontram-se hidratos de carbono, fibras, cálcio, fósforo, sódio, potássio, magnésio, pró-vitamina A, vitamina C e anetol, que é um óleo essencial. A proporção de cada constituinte depende muito da variedade em causa e das condições climatéricas onde é cultivada.

rebfuncho1Esta planta apresenta vários beneficios para a saúde pois atua no aparelho digestivo, diminuindo dores e gases e prevenindo espasmos e cólicas em todo o organismo. O seu uso regular favorece a eliminação do excesso de muco do aparelho respiratório, funcionando como um expectorante. Contém potássio, o que lhe confere propriedades diuréticas e purificadoras do corpo. Ao ser utilizado por grávidas e na fase de amamentação, aumenta a produção de leite materno. É igualmente indicado para dores musculares e reumáticas.

O funcho é um legume com grande aplicação culinária, sendo utilizado de muitas maneiras. As suas folhas perfumam magistralmente a sopa de vegetais e as sementes pulverizadas compõem uma agradável especiaria condimentar. É tradicionalmente considerada uma das melhores ervas para o tempero de peixe, como é igualmente empregue para aromatizar pães e bolos. Pode também ser incorporado em sopas, em particular nas destinadas a serem consumidas frias.

Na Madeira, são muito típicos os "rebuçados de funcho", de fabrico geralmente artesanal, cilíndricos, de tamanho variável, cor amarelo-alaranjada, translúcidos e com sabor a funcho. Vendidos em sacos transparentes, devido à sua especial composição, são muito requeridos para acalmar a tosse.

Paulo Santos
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar