1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

O tutoramento na cultura da bananeira

toturamento1A bananeira Musa acuminata (Colla) é uma planta herbácea da família Musaceae, cujo pseudotronco é formado pelo imbricamento das folhas, que apresentam distribuição helicoidal (filotaxia espiral), podendo atingir, dependendo das variedades, uma altura máxima (medida da base à "saída" do cacho) que varia entre 1,70 e 3m, em média.

 

As raízes, de cor branca ou amarelada, distribuem-se radialmente e atingem um comprimento superior a 5m, em solos leves e arejados e desde que não tenham obstáculos físicos ao seu crescimento. 90% das mesmas encontram-se nos primeiros 50cm de profundidade.

Considerando o exposto, e acrescentando que o peso de um cacho varia entre os 35 e os 60 kg, em média, o resultado é que esta planta é muito sensível ao vento, podendo facilmente cair, perdendo-se assim a produção desse ano e comprometendo a do ano seguinte.

Assim, é de extrema importância o uso de sistemas de tutoramento, sendo os dois principais a utilização de estacas, sejam elas metálicas de aço galvanizado ou de madeira, e a amarração aérea.

A utilização de estacas permite suster de forma eficaz a bananeira, mas implica acertos regulares para que se mantenham bem fixas, e, no caso de os ventos ocorrerem de uma orientação inesperada, a bananeira pode tombar.

O sistema de amarração aérea consiste em colocar uma "gola" na bananeira, na zona de emergência do cacho, a qual é amarrada com fio de nylon a um cabo de aço localizado a cerca de 3m de altura. Este sistema, embora mais trabalhoso para "amarrar" as plantas, não necessita de acertos e permite uma circulação mais fácil na plantação para realizar as restantes operações culturais, sendo eficaz independentemente da orientação do vento.

 

Bruno Silveira – Divisão de Fruticultura
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar