1 1 1 1 1

goiabeira1A goiabeira (Psidium guajava L.) é uma pequena árvore de fruto nativa da América do Sul, supondo-se que o seu centro de origem se localiza na região que vai do sul do México ao Brasil.

Encontra-se hoje amplamente distribuída por todas as regiões tropicais e subtropicais, em estado semi-silvestre ou espontâneo, graças à ação de agentes disseminadores, tais como pássaros e mamíferos, incluindo o homem. A sua rápida difusão deve-se à facilidade de multiplicação por sementes, geralmente muito numerosas nos frutos e à sua grande rusticidade.

Pertence à família das Myrtaceae, ao género Psidium que compreende cerca de 150 espécies de árvores e arbustos, algumas destas vocacionadas para fruta ou porta-enxerto.

Na Ilha da Madeira é observada em muitos quintais nas cotas mais baixas da costa sul (0 -280 m) e nalgumas zonas mais quentes da costa norte (0-100m).

A goiabeira produz de outubro a fevereiro e é consumida em fresco e em doces, pudins, geleias, gelados e batidos.
Apresenta um tronco tortuoso, de casca lisa e delgada de vários tons verde a acastanhados.

O sistema radicular apresenta uma raiz principal (pivotante) de crescimento rápido e uma quantidade considerável de raízes, quer nas camadas superficiais como nas profundas, facto que conduz à exploração do solo rico da superfície e do subsolo.

As folhas são coriáceas e consistentes.

As flores são axilares, hermafroditas, solitárias ou em grupos de duas ou três, brancas e perfumadas.

goiabeira2
Fotos: Graça de Freitas Aguiar

O fruto é uma baga em forma de pera, ovóide ou redondo, casca e polpa de cor branca a vermelha, sendo a amarela e rosada as colorações mais vulgares. A polpa é doce e envolve um número variável de sementes, reniformes, duras e amarelas a acastanhadas.

Na goiabeira, ocorrem os dois modos de polinização, a auto-fecundação e a polinização cruzada, sendo a abelha Apis mellífera o principal agente polinizador.

O principal condicionante da sua cultura é a temperatura. Não tolera geadas, que lhe provocam queimaduras nas folhas e ramos. As temperaturas prolongadas inferiores a 4ºC são prejudiciais e prefere temperaturas médias anuais de 25ºC. Para o seu pleno desenvolvimento e produção, exige boa intensidade luminosa.

Planta de grande rusticidade, a goiabeira apresenta uma grande capacidade de adaptação a condições variadas de solo. Prefere os solos de textura média, profundos e permeáveis, situando-se o pH óptimo entre 5 e 6,5.

Apresenta uma grande resistência a períodos curtos de alagamento e ao vento, uma moderada tolerância à seca e uma fraca tolerância a sais no solo e ao frio.

O compasso de plantação aconselhado é de 3 x 3 metros, o que se traduz numa densidade de plantação de 111 árvores por mil metros quadrados de superfície.

Bibliografia Consultada: Goiabeira Perspectivas da sua produção na Região do Algarve, Eduardo Leopoldo Ferreira,DRAALG, 2000.

Maria da Graça Correia de Freitas Aguiar
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar