1 1 1 1 1 Pontuação 3.50 (2 Votos)

Visita Técnica a La Palma e Tenerife – Canárias (conclusão)

O diretor da assistência técnica da Cooperativa FRUCA, Eng.º Elias Rojas, abordou a temática da fertilização e da qualidade da água de rega como dois fatores fundamentais para um bom desenvolvimento vegetativo e aumento de produtividade da cultura (Figura 1). Nesta apresentação foi dada grande importância à questão dos teores elevados de matéria orgânica no solo e biodiversidade micro e macrobiana para a manutenção sustentável da cultura.

visita la palma tenerife 8a visita la palma tenerife 8b
Figura 1 – Receção de banana na FRUCA e apresentações realizada por Elias Rojas

O grupo visitou o Centro Experimentação e Demonstração do ICIA, em Cueva del Puelvo, onde são conservadas as coleções de variedades de bananeira (cerca de 40 variedades), mangueiro (cerca de 60 variedades), maracujá e ananás, entre outras atividades aí desenvolvidas.

visita la palma tenerife 9 a
visita la palma tenerife 9b
Figura 2 – Campos experimentais do ICIA,
com esclarecimentos de Juan Cabrera

A visita foi conduzida por Juan Cabrera, diretor da Fruticultura Subtropical (Figura 2), tendo sido abordado a importância da manutenção de coleções de referencia, variedades adequadas a diferentes condições edafoclimáticas e técnicas culturais “amigas do ambiente”.

O grupo marcou presença nas Jornadas Formativas e Informativas dos 60 anos da Cooperativa La Casmi, onde assistimos às apresentações de Javier Lopez-Cepero, técnico da Coplaca, sobre a utilização de produtos fitofarmacêuticos, de forma a garantir a segurança alimentar, e de Teresa Cruz Bacallado, Presidente da Cultesa (Figura 3), sobre as características das variedades de bananeiras, produzidas in vitro.

Na visita à exploração de banana do Sr. Leopoldo Cólogon Ponte, pudemos observar in situ as técnicas culturais utilizadas (compasso de plantação, sistema de rega, tipo de adubação, etc.). A exploração é ao ar livre (Figura 4), recorrendo a sistemas de rega localizado gota-a-gota com fertirrigação.

visita la palma tenerife 10 a visita la palma tenerife 10 b
Figura 3 – Apresentações de Javier Lopez-Cepero e Teresa Cruz Bacallado
visita la palma tenerife 11
Figura 4– Exploração agrícola de Leopoldo Cólogon Ponte

A utilização deste sistema de rega, em vez de microaspersão ou aspersão como é comum na RAM, deve-se fundamentalmente a duas razões:

- A água é o maior custo de produção em Canárias, atingindo os 10.500,00€/ano/hectare.

 

- A fertilização de áreas extensas, superiores a 5 hectares, por fertirrega permite uma grande poupança em termos de mão-de-obra (quando comparado com adubação em forma granulada) e uma adubação regular, praticamente diária, que se traduz num desenvolvimento constante das plantas e da produção.

- A utilização de sistema gota-a-gota permite a persistência de uma camada de folhas secas e palhas que protege o solo da luz solar direta (menor evaporação) e evita o crescimento de infestantes, representando uma redução na mão-de-obra e da utilização de herbicidas, com benefícios financeiros e ambientais.

Em seguida, dirigimo-nos ao centro de processamento da Cooperativa FAST, onde visitámos a área de processamento da banana, antes de reunirmos com D. Leopoldo Cólogon Ponte (Figura 5).

visita la palma tenerife 12
Figura 5 – Reunião com a direção da FAST e D. Leopoldo Cólogon Ponte

Nesta reunião, foi-nos apresentada a história desta organização, a sua importância para o setor e igualmente a necessidade de uma frente unida das Regiões Ultraperiféricas (RUP) produtoras de banana nas negociações com a Comunidade Europeia para a manutenção e aumento do valor de subsídio à produção de banana europeia. Esta união é ainda mais importante num momento em que se discute a retirada das tarifas aduaneiras a que a banana sul americana está sujeita aquando da entrada na União Europeia, tal como referira o dirigente da ASPROCAN.

Noutra vertente, a cultura do abacateiro teve um grande desenvolvimento no arquipélago canário nos últimos quatro anos, existindo atualmente aproximadamente 700 hectares de pomares desta fruteira em Tenerife.

A COPLACA instalou um campo de experimentação com sete hectares, conduzido em Modo de Produção Biológico, utilizando duas densidades de plantação diferentes (2 m x 5 m e 4 m x 5 m). Neste momento, não existe nenhum problema fitossanitário limitante ao bom desenvolvimento das plantas (Figura 6).

A variedade predominante é a "Hass", por ser o abacate mais facilmente comercializável.

visita la palma tenerife 13
Figura 6 – Visita ao campo experimental de abacate da COPLACA

Deste intercâmbio surgiu a ideia de criar as Jornadas Técnicas sobre a Cultura da Bananeira, integradas na Mostra Regional da Banana, convidando alguns técnicos para partilharem os seus conhecimentos e experiências com um maior número de produtores de banana regionais, Jornadas que decorreram nos dias 19 e 20 de julho e que se saldaram por um grande sucesso, face à elevada adesão de produtores.

 

Para ler a parte I do presente artigo, clique aqui.

 

Bruno Silveira
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar