1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

 

Consumir pero regional é garantia de benefício nutricional!

pero 1 A Ponta do Pargo, no concelho da Calheta, recebe no próximo fim-de-semana, dias 17 e 18 de setembro, a XXXII Festa do Pero.

Este evento organizado pela Casa do Povo da Ponta do Pargo conta com o apoio da Secretaria Regional da Agricultura e Pescas, através da Direção Regional de Agricultura, e tem como objetivos a valorização e a promoção do Pero da Ponta do Pargo, prestando a devida homenagem a todos os agricultores que cultivam este fruto.

A macieira é uma planta lenhosa da família Rosaceae e género Malus, cuja espécie de maior interesse económico é a Malus domestica L.. O Pero da Ponta do Pargo, o Pero Calhau, o Pero Domingos, e as maçãs Barral e Cara de Dama são as variedades regionais de maior valor agroeconómico.

O Pero da Ponta do Pargo distingue-se especialmente dos outros frutos da mesma espécie devido ao seu aroma, produzido por uma essência existente sobretudo na casca (epicarpo) lisa e brilhante.

O pero (ou maçã) é um dos frutos mais consumidos em todo o mundo, tanto pelo seu sabor quanto pela sua durabilidade e versatilidade. Ademais ser um excelente alimento, tem numerosas utilizações por todos os seus benefícios medicinais.

O povo inglês ainda hoje reconhece ao pero virtudes medicinais, dando continuidade ao velho ditado – “An apple a day, keeps the doctor away”, ou seja, “uma maçã (pero) por dia mantém o médico longe”.

Além de 85% de água, contém 12% de açúcar, ácidos orgânicos, pectina, tanino, vitaminas e provitamina A, que favorece especialmente a assimilação de cálcio.

Produz efeitos benéficos sobre o coração, tanto pelo elevado teor de potássio, quanto pela presença de pectina, que evita a deposição de gorduras na parede arterial, dificultando a absorção das gorduras e da glicose, auxiliando no processo de emagrecimento, elimina o colesterol prevenindo a arteriosclerose. Por tudo isto, melhora a circulação sanguínea, reduzindo, deste modo, o trabalho cardíaco e prolongando a vida útil do coração.

Um pero maduro cru é um dos alimentos mais úteis para auxiliar o processo de digestão. Começa por ser um excelente dentífrico, dado que pela ação mecânica de comer ajuda na limpeza dos dentes e das gengivas. A sua polpa cozida é calmante, adstringente e laxante.

 

pero 2 As fibras presentes retêm toxinas como metais pesados e aditivos. Estas absorvem a água ao longo do tubo digestivo e libertam-na, no trato intestinal, não deixando que as fezes sequem e causem problemas posteriores, como a prisão de ventre.

O seu sumo refrescante e abundante, ligeiramente ácido, estimula as glândulas digestivas e protege a mucosa gástrica e diminui os níveis de colesterol e triglicerídeos. O seu efeito hidratante retarda o aparecimento de rugas e a flacidez da epiderme.

O consumo regular deste fruto é excelente para manter a taxa de colesterol em níveis aceitáveis, com uma ingestão recomendada de uma peça por dia. Segundo as premissas da ciência nutricional, no café da manhã, como sobremesa ou nos lanches é um ótima forma de aproveitar todos os seus benefícios, garantindo mais saúde.

O pero adequa-se às mais diversas composições gastronómicas. Essa versatilidade alimentar abre-nos um leque de deliciosas escolhas numa gastronomia saudável, podendo-se tirar partido deste fabuloso ingrediente em compotas, geleias, purés, concentrados, tartes, pudins, bolos, iogurtes, e fatias desidratadas (tipo batata frita).

Termino com duas frases muito emblemáticas para o pero:

Com peros à sua mesa, a sua saúde terá mais riqueza!

e assim seremos

Sãos como um pero!

Sugestão Culinária: Sumo de pero, limão e funcho

Ingrediente: 2 peros; 1 limão e ½ bolbo de funcho.
Confeção: descasque o limão. Limpe os ingredientes retire o centro dos peros e as sementes e passe pelo liquidificador.

Pode-se beber ao natural ou ligeiramente aquecido.

(Mistura ideal para digestões pesadas, gastrite, doenças do fígado, colesterol, retenção de líquidos ou se quiser fazer depurações).

Rubina Aleixo
Direção Regional da Agricultura