1 1 1 1 1 Pontuação 4.75 (4 Votos)

A figueira da índia

figueira da india2Opuntia Ficus Indica é o nome científico da figueira da índia, sendo originária da América. Os principais países produtores são a Itália, a Espanha, o norte de África, o México e o Chile.

São plantas arbustivas, rasteiras ou eretas, com numerosos ramos laterais que podem alcançar entre 3 a 5 m de altura.

As raízes são extensas e robustas mas superficiais, alcançando no máximo 80 cm de profundidade e vários metros de extensão, densamente ramificadas, com finas raízes absorventes superficiais.

As flores são hermafroditas. A autopolinização ocorre com a ajuda de abelhas, pequenos coleópteros e outros insetos.

O fruto é uma falsa baga, carnosa e suculenta, com numerosas sementes.

A temperatura ótima para o desenvolvimento da planta varia entre os 18ºC e os 25ºC. Durante a maturação dos frutos requer uma temperatura de 25ºC a 32ºC.

A propagação é vegetativa. As palmas são cortadas e guardadas entre 20 a 30 dias, para que a cicatrização ocorra antes de serem plantas.

Sendo um cato, é pouco exigente em termos de rega. Cresce em terrenos de pouca qualidade e áridos, mas com boa drenagem.

É uma planta bastante rica em vitaminas, sais minerais e óleos e, à excepção das raízes, tudo se aproveita.

O fruto pode ser consumido em fresco ou transformado em compotas, doces, sumos ou licores. A palma, além de ser aproveitada para forragens de animais, pode ser consumida como legume ou transformada em compota. As flores podem ser usadas como chá medicinal e as grainhas podem ser utilizadas na indústria farmacêutica.

 

figueira da india3Em zonas áridas e com muito pouca produtividade, onde outras culturas não se adaptam, a produção de pomares ordenados de figueiras da índia constitui uma alternativa rentável às culturas tradicionais. Além de protegerem a erosão do solo, a fauna e a flora locais, funcionam como "barreiras" contra incêndios e contribuem para melhorar a qualidade dos solos. Ao promover o melhoramento do solo, vai permitir a plantação de outras culturas hortofrutícolas no futuro.

Podemos encontrar pomares ordenados em todo o território nacional, com maior expressão na zona do Alentejo.

O melhor período para plantar é de outubro a abril mas, se for de regadio, poderá plantar-se em qualquer altura do ano.

A rega gota a gota contribui para a obtenção de frutos mais rapidamente e com maior calibre.

A planta começa a dar frutos ao segundo ano e atinge a sua maturidade ao sexto/sétimo ano, podendo produzir de 15 a 20 toneladas.

A colheita do fruto ocorre sobretudo nos meses de agosto e setembro. Esta operação deve ser realizada com material apropriado (luvas, tenazes, óculos), por causa dos picos.

 

Paula Almeida Rocha
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar