1 1 1 1 1

ciladamadeiraO cultivo das plantas bolbosas expandiu-se ao longo dos tempos por todo o mundo devido a vários fatores, tais como:

- a facilidade de transporte dos bolbos de uma região para outra;
- a rapidez de floração e grande variedade em termos de cores e formas;
- a possibilidade de se cultivarem ao longo de todo o ano e de se poder programar a produção;
- a existência de variedades adaptadas a diferentes locais de exposição no jardim;
- a pouca exigência na qualidade dos solos;
- e a relativa facilidade de cultivo.

As bolbosas são culturas com ciclos curtos (3 a 5 meses), sendo a temperatura o fator que mais as influencia. A maior parte das bolbosas precisa de um ciclo alternado de quente/frio para um bom crescimento e para se obter flor. Por exemplo, se não existir um determinado período de baixas temperaturas, os caules da maioria das túlipas e jacintos permanecerão curtos.

As exigências de temperatura e luz são específicas para cada espécie de planta bolbosa. Em termos gerais, as temperaturas variam entre 5-13ºC no período de baixas temperaturas e entre 15-25ºC no período quente, embora a maioria das espécies prefira valores na ordem dos 13-18ºC.

As plantas bolbosas são pouco exigentes em solos, devendo ser plantadas em terrenos leves, com boa drenagem e ricos em matéria orgânica. O pH do solo deve situar-se entre os 6-8.

jarrosemvasoredO compasso e a profundidade de plantação é variável consoante as espécies, data de plantação e calibre do bolbo (que corresponde ao perímetro do bolbo).

Durante o seu cultivo é necessário retirar as ervas daninhas e por vezes, colocar uma ou duas redes de suporte para que as hastes florais não quebrem.

As doenças e pragas surgem principalmente ao nível das raízes e dos bolbos, as chamadas podridões, causadas por fungos e nemátodes, e na parte aérea da planta poderão surgir piolhos, tripes, aranhiço e lagartas.

Maria João Dragovic
Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar