1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (2 Votos)

Capturas acidentais na Madeira

Continuamos a nossa divulgação de exemplares raros, capturados ocasionalmente pelos barcos de pesca da RAM, entre os anos de 2009 e 2010, e gentilmente cedidos ao nosso serviço.

Anthias anthias  
 Exemplar de imperador (Anthias anthias)

Os imperadores (nome vulgar pelo qual é conhecida esta espécie na Madeira) vivem entre rochas, corais e cavernas submarinas, nas zonas costeiras.

Este lindo exemplar era uma fêmea com 24,1cm de comprimento e pesava 94,90gr.

Alimentam-se de crustáceos e pequenos peixes. São noturnos, permanecendo escondidos durante o dia, saindo apenas de noite para procurar alimento e, embora possam ser encontrados até aos 200 metros de profundidade, são mais vulgares entre os 20 e os 50m.

A sua distribuição é comum no Mediterrâneo e Portugal, incluindo os Açores e a Madeira.

Aulopus filamentosus  
 Exemplar de peixe-lagarto
(Aulopus filamentosus)

Esta espécie demersal, denominada localmente por peixe–lagarto, pode ser encontrada entre os 50 e 1 000 metros de profundidade.

Apresenta uma cor castanha esverdeada com manchas escuras nos flancos e prateada no ventre. As barbatanas possuem manchas avermelhadas ou alaranjadas. A barbatana dorsal nos machos tem os primeiros raios alongados e nas fêmeas uma mancha preta no início da barbatana. 

Este espécime era uma fêmea, media 40,3cm de comprimento e pesava 553,89gr.

Encontram-se na costa de Marrocos, Madeira, e entre Canárias e Senegal. Também encontrado no Mediterrâneo, Golfo do México e Caraíbas.

 
A Diodon eydouxii  
Exemplar de peixe-balão (Diodon eydouxii)

Este atraente exemplar, da família dos denominados peixes-balão, era um macho com 36cm de comprimento e 1136,7gr de peso.

O corpo é de cor azulada no dorso e lados, com pequenas manchas negras alongadas que se encontram também nas barbatanas.

Possuem o corpo coberto de espinhos e quando se sentem ameaçados têm a capacidade de inflar o corpo como um balão, dificultando a vida aos predadores. Podem ser venenosos.

É uma espécie pelágica, por vezes formam cardumes e, alimentam-se preferencialmente de zooplâncton e larvas de peixes. Pode ser encontrado nas zonas tropicais dos oceanos Atlântico, Índico e Pacífico.

 

Graça Faria (texto)
Sofia Vieira (fotos)
Direção Regional de Pescas

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar