1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (2 Votos)

Capturas acidentais na Madeira

taractichthys longipinnis
Taractichthys longipinnis
pterycombus brama
Pterycombus brama
taractes rubescens

Taractes rubescens (Jordan &
Evermann, 1887)

Continuando a apresentação de exemplares raros (DICA n.os 112 e 114), temos mais três espécimenes capturados em 2010, por embarcações de pesca ao peixe-espada preto.

Estes exemplares têm a particularidade de pertencerem à família Bramidae (designados vulgarmente por freiras).

O exemplar invulgar de Taractichthys longipinnis media 75,4cm, pesava 8,411Kg e era uma fêmea. Foi capturada pela embarcação "Ricardo Cristina".

Esta é uma espécie oceânica, geralmente solitária, podendo ocasionalmente aparecer em pequenos cardumes, perto da costa. São migradores, de cor preta a cinza, com reflexos acobreados. Podem ultrapassar os 100cm de comprimento. Alimentam-se de camarões e lulas.

No Atlântico, distribuem-se desde o Canadá até ao norte do Golfo do México, Porto Rico e das Bermudas até ao sudeste do Brasil. A leste, desde a Noruega até ao golfo da Guiné.

Com corpo prateado contrastando com as barbatanas de cor negra, o peculiar exemplar fêmea de Pterycombus brama, tinha 49,8cm de comprimento e 1,263Kg de peso. 

 
embarcacao ricardo cristina
Embarcação Ricardo Cristina
embarcacao alexandre coelho
Embarcação Alexandre Coelho

É uma espécie pelágica oceânica, que efetua migrações sazonais, podendo ser encontradas até os 400m de profundidade. Foi capturada pela embarcação "Alexandre Coelho".

No Atlântico, distribuem-se desde a Noruega até ao Golfo da Guiné e do Canadá até ao norte do Golfo do México e Jamaica.

O bonito exemplar de Taractes rubescens foi capturado pela embarcação "Ricardo Cristina", tinha 87cm de comprimento e pesava 7,793kg.

Muitas vezes solitária, esta espécie bentopelágica ocorre até à profundidade de 600m. Efetuam grandes migrações. Apresentam uma coloração muito escura com a particularidade de os bordos das barbatanas serem esbranquiçados. Escamas grandes, pedúnculo caudal com uma forte quilha formado por escamas fundidas; os adultos não apresentam linha lateral.

Encontram-se amplamente distribuídas em águas tropicais e no Atlântico ocorrem na costa oeste Africana, Golfo do México e Trinidad. Não é conhecida no Oceano Índico.

Referências bibliográficas:
FishBase (http://www.fishbase.org)
Encyclopedia of Life - Animals - Plants - Pictures & Information (http://eol.org/)


Graça Faria
(fotos: Sofia Vieira)
Direção Regional de Pescas

Comentar

Código de segurança
Atualizar