1 1 1 1 1 Pontuação 2.00 (1 Votos)

DRA promoveu as 1.as Jornadas Técnicas do Maracujá da Madeira

JTM 1

A Secretaria Regional de Agricultura e Pescas através da Direção Regional de Agricultura promoveu ontem, dia 7 de novembro, as 1.as Jornadas Técnicas sobre o Maracujá da Madeira, sob o lema “… muito mais que uma paixão”, que registou uma elevada adesão com cerca de 300 participantes.

O Diretor Regional de Agricultura, Eng.º Paulo Santos, após a sessão de abertura, procedeu à atualização do estado do Plano Estratégico para o Maracujá da Madeira, aprovado pela Resolução do Conselho do Governo n.º 49/2016, de 28 de janeiro, e que visa a criação de condições que promovam o aumento do volume e da qualidade da produção, bem como a melhoria da comercialização do Maracujá da Madeira, de molde a que, tirando proveito dos seus atributos diferenciadores, obtenha uma vantagem competitiva sustentável, quer no mercado local quer nos mercados exteriores.

Desde janeiro de 2016 até ao presente, foram aprovados 33 projetos de investimento agrícola para a cultura do maracujazeiro, que representam uma área aproximada de 10 hectares, num investimento elegível de 3,7 milhões de euros. Em termos de objetivo do aumento de área de cultivo de 23 para 43 hectares, foram atingidos 50% da área pretendida para 2021.

Após o intervalo da manhã, o programa continuou com “À Mesa com…” um vasto número de personalidades relacionadas com o setor, da produção à comercialização, que discutiram as oportunidades e desafios da cultura do Maracujá da Madeira. Do painel, moderado pelo Diretor do Diário de Notícias da Madeira, Dr. Ricardo Miguel Oliveira, fizeram parte o o Diretor Regional de Agricultura, o Dr. António Beirão, da Madeira Air Integrated Systems, a empresa responsável pela operação do avião cargueiro Funchal/Lisboa/Funchal, o Dr. Hugo Alcântara, da Caixa Central de Crédito Agrícola, a Eng.ª Ivone Silva, da Sonae, o Dr. Jorge Dias, da Gesba, o Sr. Luís Faria, da J. Faria & Filhos, Lda.,  a Dra. Cláudia Guerra, da Insular – Produtos Alimentares, e ainda o Sr. Luís Sardinha, produtor de maracujá, que proporcionaram aos muitos participantes verdadeiros momentos de interesse e partilha de experiências.

Do debate, ficou patente a importância de variedades de maracujá devidamente selecionadas com excelentes caraterísticas agronómicas e qualitativas, a constância de fornecimento de maracujá à grande distribuição e à indústria agroalimentar e a logística e a distribuição interligadas, como chave para o sucesso comercial.

JTM 7
JTM 2
 
JTM 5

Na parte da tarde, o Professor Doutor Abel Rebouças São José, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Brasil), um reputado especialista de fruticultura tropical e com grande experiência na cultura do maracujazeiro, proferiu uma conferência de elevado nível técnico, fazendo uma introdução sobre aquele cultivo, que ocupa no Brasil uma área de 50.000 hectares, indicando as principais variedades de maracujá, os compassos de plantação e as principais pragas e doenças.

Referiu que a virose provocada pelo vírus lenhificante do maracujazeiro e a fusariose são doenças que afetam seriamente a cultura do maracujazeiro, e como tal, há que evitar que estas doenças prejudiquem a produção. Foi sugerido também que a planta deve estar no terreno durante um ano, devendo ser eliminada totalmente após a colheita, quer a parte aérea, quer a parte das raízes, uma vez que a virose não se propaga pela semente, mas sim de planta em planta, através do vento e dos afídeos. 

No final da conferência, houve lugar a comentários por parte do Eng.º Rui Nunes, Diretor de Serviços de Desenvolvimento de Agricultura e do Dr. António Trindade, Diretor da Escola Agrícola da Madeira, que sublinharam a importância da realização destas Jornadas Técnicas, como espaço de intercâmbio de conhecimentos técnicos e outros, entre técnicos, produtores e empresários do retalho e da indústria agroalimentar, dotando-os de informação atualizada sobre as técnicas agronómicas mais indicadas ao melhor desenvolvimento da produção de maracujá, bem como ao debate com os participantes.

As 1.as Jornadas Técnicas: Maracujá da Madeira… muito mais que uma paixão! encerraram com o Secretário Regional de Agricultura e Pescas, Dr. Humberto Vasconcelos, e com o Presidente da Câmara de São Vicente, Sr. José António Garcês, tendo sido enaltecida a pertinência deste tipo de evento no sentido de dar notoriedade a uma cultura (o maracujá), a um setor (agricultura) e a um concelho (São Vicente) que por sinal, é um dos principais concelhos produtores de maracujá.

Por último, decorreu a iniciativa “Sabores do Maracujá”, com a degustação de variados produtos à base de maracujá da Madeira e que contou com a colaboração das empresas Engenhos do Norte, Engenho Novo da Madeira, SantoQueijo, Quinta Pedagógica dos Prazeres, Insular de Moinhos e do restaurante Maracujá Madeirense (Isabel e Miguel Bettencourt).

JTM 3
JTM 6

Joaquim Leça
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar