1 1 1 1 1

Direções Regionais de Agricultura e Pescas celebram protocolo de cooperação em aquaponia

plantas halofilas A aquaponia é um modelo de produção sustentável de alimentos que combina hidroponia (cultivo de plantas sem solo) e aquicultura (piscicultura). A combinação destas duas técnicas permite reforçar os efeitos positivos e anular os efeitos negativos de cada uma. Num sistema fechado e dinâmico, os resíduos dos peixes são convertidos através de bactérias em fertilizante natural, que irá nutrir as plantas. Por sua vez, as plantas, ao consumirem os nutrientes deixarão a água mais limpa e em condições ideais para os peixes crescerem rápida e saudavelmente.

A Direção Regional das Pescas (DRP), através do Centro de Maricultura da Calheta (CMC), é parceira do projeto ISLANDAP no âmbito do Observatório Oceânico da Madeira – ARDITI. O projeto “ISLANDAP – R+D+i Towards aquaponic development in the ultraperipheric islands and the circular bioeconomy (Programa INTERRREG MAC/1.1A/207)” ou, abreviadamente,  ISLANDAP, tem como objetivo principal potenciar as capacidades de investigação, desenvolvimento e inovação em aquaponia, de produção sustentável e integrada de sistemas de aquicultura e de produção agrária, mediante a criação de plataformas conjuntas de investigação, posicionando favoravelmente as regiões ultraperiféricas na inovação do sector primário e da segurança alimentar.

 

Assim, a Direção Regional de Agricultura (DRA), através da Divisão de Inovação Agroalimentar (DIA), e no que respeita à componente agronómica envolvida, tem todo o interesse em colaborar para a prossecução dos objetivos do projeto ISLANDAP, expresso aliás na respetiva Carta de Participação para Participantes Associados.

Nesse sentido, foi celebrado um protocolo de cooperação entre a DRP e a DRA no passado dia 18 de janeiro, no âmbito do projeto ISLANDAP, com o objetivo de testar a produção conjunta de peixes marinhos e plantas halófilas em sistemas de aquaponia de água salgada. As ações de cooperação a desenvolver serão coordenadas na DRP, através do Centro de Maricultura da Calheta, pelo Dr. Carlos Alberto Andrade, e na DRA, através da DIA, pela Eng.ª Ana Ghira.

Às duas entidades caberá montar uma estufa e sistema de aquaponia de água salgada com uma componente de circuito de peixe e outra de produção de plantas halófilas, avaliando o rendimento em biomassa da produção daquelas plantas em sistemas de aquaponia.

O CMC deverá assegurar a sua manutenção e o bom funcionamento, realizar os ensaios e informar os coordenadores do projeto ISLANDAP do desenvolvimento das ações de cooperação preconizadas, mantendo a DRA, através da DIA, informada sobre as ações preconizadas. Por outro lado, compete à DRA fornecer e montar a estufa no CMC, contribuindo com apoio técnico e informação sobre o cultivo de plantas halófilas durante os ensaios de produção.

Os resultados obtidos na produção de plantas halófilas serão avaliados em conjunto, entre a DRP e a DRA.

Fonte:
Protocolo de Cooperação entre a Direção Regional das Pescas e a Direção Regional de Agricultura, assinado a 18 de janeiro de 2018

Joaquim Leça
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar