1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (2 Votos)

Inseticidas naturais para o controlo do mosquito da dengue (Aedes aegypti)

Fig 1 MOSQIMAC
Figura 1

No âmbito do Projeto MOSQIMAC - Gestão Integrada do Vetor Aedes aegypti, o Laboratório de Qualidade Agrícola, na área da Entomologia (pertencente à Divisão de Qualidade Agrícola), desenvolveu trabalhos para a obtenção de extratos de plantas indígenas e introduzidas com o objetivo de serem utilizados em ensaios laboratoriais, como potenciais inseticidas de origem natural para combater larvas do mosquito vetor do vírus da dengue, Aedes aegypti.

Os extratos foram obtidos por Soxhlet (material seco) com sequência de solventes: acetona, etanol e água (Fig. 1) e/ou trituração (material fresco) a quente ou a frio (Fig. 2).

Fig 2 MOSQIMAC
Figura 2

Após a obtenção dos extratos das plantas selecionadas realizou-se a experimentação laboratorial, tendo sido executados 77 ensaios (Fig. 3) com larvas de A. aegypti (Fig. 4).

No quadro podem ser observados os resultados mais relevantes obtidos até ao momento.

Obteve-se mortalidade larvar total até às 24 horas de exposição aos extratos de erva-moira (extrato direto - Soxhlet - acetona), losna (folhas secas - Soxhlet - acetona e parte aérea - trituração a frio), folhado (folhas verdes - trituração a quente e a frio) e hortelã de burro (parte aérea - trituração a frio), destacando-se os resultados obtidos com os estratos relativos à planta invasora conhecida por “tabaqueira”.

 
Fig 3 MOSQIMAC
Figura 3

Neste caso, a mortalidade larvar foi total em todos os extratos utilizados (frutos e folhas verdes - trituração a quente e a frio) num tempo de exposição inferior ao dos restantes.

A "tabaqueira" é bastante abundante, em constante expansão e os seus frutos (não comestíveis) são hospedeiros alternativos da mosca-do-Mediterrâneo, Ceratitis capitata.

A vantagem da sua possível utilização reside na facilidade de obtenção do extrato através de trituração e no facto de estarmos ao mesmo tempo a aproveitar uma planta exótica invasora, contribuindo assim para o seu controlo e combate.

Fig 4 MOSQIMAC
Figura 4
Este trabalho será continuado num futuro projeto MOSQIMAC 2, com o ensaio de plantas adicionais.

 

 

 

 

 

 

 

Direção de Serviços dos Laboratórios e Investigação Agroalimentar
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar