1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

Alunos do Curso de Agricultura Biológica da Universidade da Madeira visitam Centro de Fruticultura Subtropical

visita centro quebradas Integrado nos conteúdos programáticos do Curso Técnico Superior Profissional em Agricultura Biológica da UMA, da disciplina – Práticas Agrícolas II, do módulo de formação Técnicas de multiplicação de material vegetal, 13 alunos do referido curso, acompanhados pelo docente Dr. Emanuel Marques da Silva, visitaram o Centro de Fruticultura Subtropical em São Martinho no passado dia 14 de outubro, com o intuito de se inteirarem e familiarizarem com os diferentes métodos de propagação vegetativa ali utilizados bem como das várias valências em que este desenvolve a sua atividade.

A visita iniciou-se com uma palestra, onde foi dado a conhecer aos alunos os ensaios e experimentações que o Centro de Fruticultura vem realizando a nível do setor frutícola tropical, subtropical e temperado, bem como no setor apícola.

Foram também referidas as principais valências do Centro, nomeadamente o apoio e assistência técnica aos agricultores, a atividade viveirista, a experimentação e divulgação (ensaios de adaptabilidade/produtividade, melhoramento genético, etc.) e a prestação de serviços a nível de podas, enxertias e apicultura.

Posteriormente, fez-se a visita aos vários campos de pés-mães das diferentes espécies tropicais e subtropicais (bananeiras, mangueiros, abacateiros, pitangueiras, maracujaleiros, anoneiras) e de alguns exemplares frutícolas únicos, como o withe sapote e jabuticaba, entre outros.

 

De igual modo, foram focadas as características fenológicas e agronómicas das principais espécies e variedades, onde puderam observar a colocação de garrafas mosqueiras para o controlo da mosca da fruta, como forma de reduzir a aplicação de produtos fitofarmacêuticos. Foram referidas as principais pragas e doenças das várias espécies e os métodos de controlo mais utilizados.

Falou-se também nos diferentes tipos de podas e épocas que se praticam em cada uma das espécies (poda de formação, frutificação, poda em verde e poda de inverno, etc.).

Por último, foram referidos os diferentes tipos de propagação, tanto a nível assexuado como sexuado (seminal), destacando-se o método assexuado, como sejam a estacaria, alporquia e os diferentes métodos de enxertia (borbulha, fenda cheia, de encosto, em cunha, etc).

Foto visita enxertia AB quebradas Todos os alunos tiveram a oportunidade de praticar uma das técnicas de enxertia, mostrando-se muito interessados e participativos nesta atividade, bem como no decorrer de toda a visita.

Divisão de Experimentação e Melhoria Agrícola
Direção Regional de Agricultura

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar