1 1 1 1 1

consultorioagricola2A palavra "agricultura" provém do latim, sendo composta por ager (campo, território) e cultūra (cultivo). Em Português, a palavra manteve este sentido restrito e refere-se exclusivamente ao cultivo dos campos, ou seja, à produção de vegetais. No entanto, em inglês como em francês, a palavra "agriculture" é mais genérica referindo-se tanto às atividades agrícolas de cultivo dos campos, como às de criação de animais. Uma tradução mais próxima de "agriculture" será, então, o termo "agropecuária", que é o conceito amplo que a Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural adota.

Nesta ótica, o quadro técnico da DRADR, entre outras especialidades, reúne engenheiros agrónomos, zootécnicos e médicos veterinários, os quais, dentro das suas áreas de saberes e em articulação, têm por missão, entre outras, apoiar os agricultores a melhorar as práticas agrícola e pecuária, por meio de técnicas e tecnologias, com vista à otimização das produções, aliando os aspetos técnico, económico, social e ambiental, com destaque para o Modo de Produção Biológico.

A reconhecida ótima qualidade das produções agrícolas e pecuárias da Região Autónoma da Madeira assenta fundamentalmente no binómio agricultor (e/ou produtor pecuário)/condições agroclimáticas.

O agricultor mais antigo atinge aquele patamar de excelência, designadamente no que se refere às culturas tradicionais, com um "saber fazer" transmitido de pais para filhos, enquanto o mais jovem, sobretudo os que frequentaram cursos específicos para empresários agrícolas, alcançam-no com a formação especializada que obtiveram. Na equação homem/fatores naturais, o segundo fator, se é certo que geralmente favorável à maioria das culturas praticadas, quer temperadas quer subtropicais, é o mais incerto e variável e de consequências mais imprevisíveis, se bem que mais ou menos minoradas.

Há ainda outros fatores que, se não afetam diretamente a qualidade das produções, embora possam impor-lhe padrões acrescidos, podem condicionar essencialmente o seu objetivo, nomeadamente se o destino for comercial, com destaque para o que se poderá designar por "fatores mercadológicos".

Sendo entidades biológicas, as plantas e os animais estão sujeitos a um vasto conjunto de elementos externos, os quais mais ou menos limitam o seu normal desenvolvimento e fins prosseguidos. É a doença ou praga que se sabe estar a determinar um problema mas para a qual não se conhece o remédio mais adequado; o fertilizante ou o fitofármaco que se julgariam mais eficazes mas cujos resultados não se verificam; a anomalia da forma de um vegetal que nunca se constatou e o mercado não aceita, entre tantos e tantos outros exemplos.

Assim, para apoiar a melhor orientação ao agricultor ou produtor pecuário, a Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, através da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural, em parceria com a Antena 1 da RDP Madeira, criou o Consultório Agrícola.

Este projeto resulta da vontade de disponibilizar um instrumento centralizado e muito acessível que permita a maior aproximação possível aos produtores madeirenses e portosantenses e facilitar, através de diferentes meios de comunicação, o contacto destes para o esclarecimento de dúvidas e problemas com que se defrontem no desempenho das suas atividades.

Deste modo, qualquer pessoa ou entidade que se dedique ou tenha interesse na produção agrícola e pecuária poderá colocar as questões que tiver por convenientes no site http://www.sra.pt/dradr, através do correio eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., do telemóvel 963 820 356 ou, ainda, do telefone fixo 291 211 260.
Todas as questões colocadas terão uma resposta personalizada e, no primeiro sábado de cada mês, no programa "Meio Ambiente" da Antena1/RDP Madeira, serão selecionadas e respondidas as questões com interesse geral para informação pública.

Paulo Santos

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar