1 1 1 1 1 Pontuação 5.00 (1 Votos)

A cada boca, uma sopa!

sopas1 Este fim-de-semana, a sopa é rainha na freguesia de Boaventura, na XV Feira das Sopas do Campo, com as tradicionais sopas de trigo, couve, castanhas, agrião e maçaroca, entre outras, confecionadas a lenha, em panelas de ferro, a serem as protagonistas. Este é um evento que visa preservar o património gastronómico da Região, incutindo nas populações mais jovens o hábito do consumo deste prato.

A sopa tem origem no sânscrito sû e pô, que significa bem alimentar, sendo um prato com origem milenar. Presume-se que seja o prato mais antigo, com aparecimento anterior ao assado de carnes e, por isso, anterior à descoberta do fogo, há 1,6 milhões de anos. A sua confeção era realizada pelos nossos antepassados em poças de água a ferver, onde eram colocados os alimentos.

No nosso país, a sopa é um prato que ocupa um lugar obrigatório na mesa, desde os 4/6 meses de idade, e que tem um baixo custo, sendo normalmente uma opção de fácil e prática confeção. Portugal é inclusive o maior consumidor de sopa europeu e o terceiro a nível mundial, depois da China e Vietname. É a forma mais eficaz para a maioria da população ingerir legumes, uma vez que é possível camuflar alguns sabores menos apreciados.

No que toca às variedades possíveis, a sua versatilidade é enorme, possuindo um extenso receituário, sendo possível fazer inúmeras combinações saborosas e rápidas. A criatividade é o fio condutor. Quando há menos disponibilidade para a confecionar, pode sempre ter algumas porções congeladas e retirar à medida que precisa.

Este prato deve ser elaborado tendo sempre como base legumes e hortícolas, entre três a quatro diferentes, devendo um deles ser de folha verde, com adição de um cereal ou tubérculo, podendo-se optar por um dos seguintes: batata, batata-doce, inhame, mandioca, cevada, trigo, aveia, massa, arroz, pão ou cuscuz. Leguminosas, carne, peixe ou ovo são ainda opções que poderão ser adicionadas. Deverá ser temperada com uma colher de chá de azeite por prato, após ser retirada da fonte de calor, e com uma colher de café de sal, por cada cinco pratos. O sal poderá ser substituído pela adição de ervas aromáticas na quantidade que desejar. A adição de caldos industrializados deverá ser excluída, uma vez que lhe retira o interesse nutricional.

Em termos nutricionais, quando confecionada de forma adequada e com os ingredientes básicos, possui comumente uma grande valorização. É geralmente baixa em calorias, com uma elevada percentagem de água, fibras, vitaminas do complexo B e C, bem como carotenos, destacando-se ainda minerais como potássio, ferro e cálcio.

 

sopas2Como a água de cozedura é consumida, consegue-se obter um aproveitamento de todos os nutrientes dos ingredientes utilizados. As fibras ajudam a controlar o bom funcionamento intestinal, bem como aumentam a sensação de saciedade, ajudando no controlo do peso. Evidencia-se ainda que o consumo de fibra está associado a um menor risco de alguns tipos de cancro. As vitaminas do complexo B ajudam na regulação dos processos metabólicos, intervindo no sistema digestivo, imunitário e nervoso, enquanto a C possui uma função antioxidante, ajudando a reforçar o sistema imunitário. Os carotenos são importantes como antioxidantes, sendo benéficos para a saúde ocular e capilar. Quanto aos minerais, o potássio é importante na manutenção de uma pressão arterial normal, e contribui para o normal funcionamento muscular e do sistema nervoso. O ferro contribui para uma normal função cognitiva, normal funcionamento do sistema imunitário, e auxilia na formação normal de glóbulos vermelhos e de hemoglobina. O cálcio desempenha um papel essencial na manutenção de ossos e dentes normais, e ainda no normal funcionamento muscular.

Quando enriquecida com leguminosas, de preferência com pele, uma vez que a mesma preserva alguns nutrientes, estará a adicionar à sopa proteína de origem vegetal e hidratos de carbono de lenta absorção, bem como fibra, sem adição de gordura, e minerais como ferro, zinco, ácido fólico e vitaminas do complexo B. Ao adicionar carne, peixe ou ovo, aumenta o seu aporte proteico, mas também o teor de gordura saturada, não devendo fazer sempre parte do prato, a não ser que seja utilizada como prato principal. Em termos globais, possui a característica de ser saciante e favorecer o bom funcionamento intestinal, para além de ter uma capacidade hidratante, ajudando a repor os níveis de água no organismo.

Para terminar, e transcrevendo o brilhante Dr. Emílio Peres, “A sopa está na moda e nas pistas da investigação científica. Reconhece-se quanto é valiosa. Deve ser comida de rico, de urbano apressado, de remediado, de rural, de trabalhador braçal e de ocioso. É boa para meninos, adultos e idosos. A sopa pertence à tradição portuguesa porque sempre foi, e não deixa de ser, útil para a saúde.”

Cláudia Melim
Nutricionista

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar