1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos semana52 (LEGENDA)

Segundo os apuramentos meteorológicos para o período compreendido entre 25 de fevereiro e 2 de março (ver quadro), praticamente não se verificaram alterações, relativamente à semana anterior, ou seja, pouca nebulosidade, com os valores das temperaturas médias acima do normal para a época e ausência de precipitação.

Com estas condições do estado do tempo, devemos manter a necessidade de efetuar as regas. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP) que indicam claramente esta necessidade.

Poucas alterações nas previsões climáticas para a próxima semana (até 12 de março), ou seja, na costa sul, alguma nebulosidade sem precipitação, e na costa norte, alguma nebulosidade também e alguns aguaceiros esporádicos. Os agricultores que estão a produzir batata devem estar atentos à presença de borboletas (traças), até porque as condições climatéricas estão ótimas, para uma atividade mais intensa destes insetos.

Traça da batateira (Pthorimaea operculella Zeller)

traca batateira 1 É a praga que mais estragos e prejuízos causa na batata, em particular, na armazenada, podendo originar perdas superiores a 70%, desvaloriza os tubérculos atacados e compromete a conservação.

Embora os estragos se observem principalmente no armazém, a praga inicia o seu desenvolvimento nos tubérculos ainda no campo, podendo também atingir as folhas e o caule, sendo da máxima importância a adoção de uma estratégia de luta integrada desde a plantação até ao armazenamento.

Morfologia e ecologia

traca batateira 2 traca batateira 3 Os adultos têm aproximadamente 10 a 12 mm de comprimento, possuem abdómen cinzento e antenas compridas. As asas são estreitas, as anteriores são cinzento-amareladas com pequenas manchas negras, enquanto as posteriores são cinzentas e possuem sedas compridas.

Os ovos têm forma oval, são lisos e de cor branca leitosa (Stand et al.,1992). As posturas são isoladas, uma fêmea pode pôr até 195 ovos durante 10 dias, com uma viabilidade de 46,8% (Dirceu Pratissoli et al.,2003). As larvas com cerca de 10 a 12 mm são brancas rosadas, têm cápsula cefálica castanho escura e alguns pontos negros. O casulo é esbranquiçado, muito estreito e atinge cerca de 12 mm de comprimento (Flint., 1998). Esta espécie passa o inverno em qualquer fase do seu desenvolvimento, dependendo apenas das condições de armazenamento.

Nas zonas mediterrâneas pode chegar às 6-7 gerações por ano, embora no nosso país julga-se que não ultrapassa as 3 gerações.

Temperatura acima dos 10ºC, com o ótimo aos 25ºC, associada com tempo seco são condições ótimas para o seu desenvolvimento. No campo, os adultos acasalam, iniciando as posturas em 24 horas. As fêmeas entram pelas fendas do solo e depositam os ovos, preferencialmente, nos tubérculos da batata junto aos olhos, mas podem fazê-lo também na parte aérea da planta. Após um período de 3-6 dias, as larvas eclodidas, passam a alimentar-se ora da parte aérea das plantas, vivendo como “mineiras” nas folhas originando galerias, ora do tubérculo.
As larvas que eclodem sobre o tubérculo, quer ainda em campo quer no armazém, penetram para o seu interior alimentando-se inicialmente das camadas mais superficiais e cavando galerias sinuosas para o centro, atirando os excrementos para o exterior.

Quando completam o seu desenvolvimento larvar (15 a 20 dias), as larvas abandonam as galerias para pupar no solo ou, no caso de batata armazenada, é vulgar encontrar-se pupas aderentes à parte exterior do saco ou nas estruturas de armazenamento (fendas das caixas, postes, etc.). A duração do estado de pupa é de 10 a 30 dias dependendo das condições climáticas. Em locais mais quentes, como nos armazéns, o ciclo repete-se durante o inverno. No campo a traça hiberna sob a forma de pupa enterrada junto a restos, emergindo os primeiros adultos nos meses de março-abril.

Devem ser tomadas algumas medidas preventivas, de forma a dificultar ou impedir o ataque de traça, quer no campo quer no armazém.

 

previsoes meteorologicas semana52 (NOTA)

Meios de luta no campo

- Manter o terreno e as imediações livres de restos de cultura e de ervas infestantes, destruindo tubérculos, batateiras atacadas e plantas solanáceas hospedeiras da praga (tomate, beringela, pimento, erva moira, etc.);

- Efetue rotações culturais;

- Não efetue plantações em parcelas ou próximo de campos que, na campanha anterior, apresentaram ataques elevados;

- Utilize batata de semente saudável;

- Escolha variedades de ciclo curto com tuberização mais profunda;

- Plante a uma profundidade superior a 10 cm;

- Evite a formação de fendas no solo, ajustando as regas e amontoas, para impedir que a traça efetue posturas nos tubérculos;

- Proceda à amontoa o mais cedo possível chegando a terra para junto do pé da planta de modo a impedir as larvas de entrarem através de fendas no solo e as borboletas de porem os ovos nas batatas a descoberto, como referido;

- Mesmo com uma amontoa bem feita, a terra pode abrir fendas. Nesse caso, efetue uma rega, mantendo a terra húmida e as batatas cobertas, dificulta a postura dos ovos e a progressão das larvas;

- Regue sempre que necessário mantendo a terra húmida e as batatas cobertas;

- Proteja o batatal recorrendo a substâncias homologadas como o Bacillus thuringiensis (DIPEL 8 L, TUREX, DIPEL WP, DIPEL, SEQURA, PRESA, BELTHIRUL),

- Respeite as condições de aplicação dos produtos e o intervalo de segurança que é o número de dias que decorre desde a aplicação até à colheita;

- Não manter os tubérculos na terra por tempo desnecessário. Logo que as batatas estejam prontas, devem ser colhidas;

- Antecipe a colheita pois esta prática reduz o tempo de exposição dos tubérculos à praga. Esta antecipação é conseguida com o corte ou aplicação de dessecantes da rama da batateira que permite a aceleração da maturação dos tubérculos, também designado por “encascamento”;

- Não utilize a rama para cobrir a batata no campo. Proceda à sua destruição pois assim eliminará uma grande quantidade de ovos e lagartas que aí se possam encontrar;

- Depois da colheita não deixe as batatas amontoadas nos campos, pois é uma prática que favorece a propagação da praga. As batatas colhidas devem ser de imediato retiradas do campo e armazenadas. Nunca deixar as batatas no campo de um dia para o outro e nunca as cobrir com a rama das batateiras;

- Armazene logo após a colheita, eliminando as batatas com sintomas evidentes de traça.

Meios de luta no armazém

- Os armazéns devem ser limpos e desinfetados antes da entrada da nova colheita;

- A desinfeção pode ser feita, por exemplo, queimando 30 gramas de enxofre em pó por metro cúbico de volume do armazém, depois de bem fechado e vedado. O armazém deve ficar fechado durante dois dias e só após o seu arejamento é que podem ser armazenadas as batatas;

- Opte por um local fresco, arejado e escuro;

- Isole janelas e portas com rede plástica ou metálica muito fina de modo a impedir a entrada de adultos de traça e a consequente reinfestação do armazém;

- No tratamento em armazém utilize apenas produtos autorizados para essa finalidade, evitando a utilização de outros produtos que possam pôr em risco a saúde dos consumidores;

- Os inseticidas autorizados em armazém são à base de deltametrina polvilhável (PODRINA pó polvilhável com 0,1% de deltametrina – 750 g/tonelada de batata) e o seu uso está restrito a 1 aplicação por campanha;

- Aplicação de forma homogénea em cada camada de batata, utilizando um polvilhador de fole para que a corrente de ar gerada permita essa homogeneidade na distribuição;

- Siga as indicações que constam no rótulo das embalagens e após a sua aplicação coloque uma cobertura permeável de papel ou cartão sobre a batata tratada.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura e Desenvolvimento Rural:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar