1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos 24a30 setembro (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo os apuramentos meteorológicos de 5 a 11 de novembro (ver quadro), continuamos com alguma nebulosidade, com valores de temperaturas acima do normal para a época, assim como níveis baixos de precipitação, excetuando Santo da Serra, Achadas da Cruz e Santana, onde os níveis de precipitação já foram consideráveis e superiores à evapotranspiração.

As regas devem ser mantidas em particular na costa sul. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP) que indiciam claramente a necessidade de continuar com as regas. As regas a serem realizadas, deverão ser, apenas e só, de acordo com as necessidades hídricas das culturas.

Segundo as previsões para a próxima semana (até 21 de novembro), na costa sul continuará a haver alguma nebulosidade e ainda sem sinais de chuva. Na costa norte, presença de muita nebulosidade com precipitação.

Míldio na batateira

batateira mildio batateira mildio batata
 Sintomas de míldio na parte aérea da batateira e respetivo tubérculo

Mantem-se a situação de elevado risco de desenvolvimento do míldio nos batatais. Os ataques serão mais severos nas batateiras que ainda se encontram em crescimento. Contudo, em condições favoráveis como as que se têm registado, o míldio pode atacar as batateiras até à proximidade do arranque. Entre vários produtos fitofarmacêuticos autorizados para o combate do míldio, nesta cultura, temos o mancozebe (Consultar site da DGAV) do género Alternaria).

No combate ao míldio da batateira em Modo de Produção Biológico, apenas podem ser utilizados fungicidas à base de cobre.

 

previsoes meteorologicas 02a10 outubro (NOTA)

Traça da batateira

 batateira traca
Adulto, larva e sinais da presença da traça no
tubéculo

Devem ser tomadas algumas medidas preventivas, de forma a dificultar ou impedir o ataque de traça aos tubérculos (Pthorimaea operculella) no campo:

- Manter o terreno e as imediações livres de restos de cultura e de ervas infestantes;

- Proceder à amontoa o mais cedo possível, chegando a terra para junto do pé das plantas, de modo a impedir as larvas de entrarem através de fendas no solo e as borboletas de porem os ovos nas batatas a descoberto;

- Mesmo com uma amontoa bem feita, a terra pode abrir fendas. Nesse caso, uma rega, mantendo a terra húmida e as batatas cobertas, dificulta a postura dos ovos e a progressão das larvas;

- Não manter os tubérculos na terra por tempo desnecessário. Logo que as batatas estejam prontas, devem ser colhidas;

- As batatas colhidas devem ser de imediato retiradas do campo e armazenadas;

- nunca deixar as batatas no campo de um dia para o outro e nunca as cobrir com a rama das batateiras;

- Armazene imediatamente após a colheita, escolha um local fresco, arejado e escuro;

- Aplique PODRINA (pó polvilhável com 0,1% de deltametrina – 750 g/ton batata) de forma homogénea em cada camada de batata, utilizando um polvilhador de fole para que a corrente de ar gerada permita essa distribuição homogénea. Finalmente coloque uma cobertura permeável sobre a batata tratada (papel ou cartão).

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar