1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo os apuramentos meteorológicos de 23 a 29 de abril (ver quadro), verificaram-se alterações nas condições do estado do tempo, ou seja, uma clara diminuição da precipitação e uma ligeira oscilação das temperaturas médias relativamente à semana anterior.

Atenção à frequência das regas, uma vez que os níveis de precipitação estão baixos. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP). Regar de acordo com as necessidades hídricas das culturas.

A previsão do estado do tempo para os próximos dias (até 9 de maio), com poucas alterações relativamente à semana anterior, ou seja, pouca nebulosidade, temperaturas médias amenas e alguma precipitação fraca, principalmente na costa norte.

Nesta época do ano, alertar para necessidade de continuar a monitorizar nas fruteiras em início de crescimento e nas culturas hortícolas de primavera/verão para deteção de eventuais focos de pragas, como sejam os afídeos, ácaros, tripes que podem causar importantes danos nas culturas.

Devemos atuar no seu controlo no início da deteção das pragas, de acordo com o nível económico de ataque definido para cada cultura.

Doenças e pragas das orquídeas

orquideas doencas 1 orquideas doencas 2
 Fonte: http://www.orchidsmadeeasy.com/orchid-diseases/

As doenças mais comuns das orquídeas (Cymbidium, Phalaenopsis, e outras) são as viroses, as bacterioses e as doenças causadas por fungos como a podridão cinzenta.

As viroses mais comuns são as denominadas Cymbidium Mosaic Virus e Odontoglossum Ringspot vírus. A primeira caracteriza-se pela sintomatologia de estrias e descoloração das flores. A segunda provoca manchas, descoloração e distorção das folhas. Ambas não têm cura e assim que as detetamos temos que eliminar as plantas e evitar a sua dispersão.

Pode surgir também uma bacteriose que provoca pequenas pontuações nas folhas, tipo empolamentos cheios de líquido bacteriano. É importante detectar esta bacteriose cedo, pois pode provocar a morte da planta rapidamente. Cortar a parte da folha atacada com uma lâmina esterilizada e efetuar tratamento com um bactericida.

A Botrytis é um fungo que também provoca problemas nas orquídeas. Manifesta-se por pequenas manchas negras ou castanho claras nas flores (ver fotografia). Para que este fungo não danifique as plantas é fundamental efetuar a limpeza de todas as flores murchas ou daquelas que por qualquer razão não se desenvolveram. É também importante evitar o excesso de humidade entre as plantas. As gotas que ficam após uma rega favorecem o desenvolvimento deste fungo. Regar com moderação.

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

Quando o substrato que escolhemos não é o mais favorável e não drena bem podem surgir podridões na zona do colo e raízes apodrecidas, provocadas por fungos. A solução é retirar a planta, cortar as partes apodrecidas, aplicar um fungicida homologado para orquídeas e replantar as plantas num substrato adequado.

Pragas mais comuns das Orquídeas

Afídios

Sintomas

Insetos pequenos de cor branca esverdeada ou preta. De corpo mole, sugam as plantas para se alimentarem. Estes insetos são fáceis de detetar. A sua rápida reprodução e desenvolvimento rápido produzem colônias, que podem ser encontradas nos novos crescimentos das plantas. Estas ficam raquíticas e com as folhas enroladas e distorcidas.

Combate

É fácil remover estes incestos e detetá-los com utilização de placas com cola. È importante também, eliminar as formigas, pois estas protegem os pulgões.

Cochonilha

Sintomas

Nas hastes, por vezes podem surgir pequeninos incestos de corpo mole que também se alimentam destas plantas.

Combate

De acordo com a intensidade e as condições do ataque, o controle pode ser feito com a poda e a destruição das áreas mais comprometidas. A limpeza das partes mais infestadas com esponja ou escova secas, ou a remoção dos insetos com cotonete embebido em vinagre ou álcool etílico, também são medidas que surtem efeito.

Aranhiço vermelho

Sintomas

O aranhiço vermelho é tão pequeno que a sua presença física passa despercebida. Só depois de ver a alteração do aspeto das folhas que pode ter algumas suspeitas sobre uma presença nefasta. As folhas que são atacadas ficam com um aspeto acinzentado. Os aranhiços vermelhos podem desenvolver-se nas plantas do jardim, no exterior quando o tempo está muito quente e seco.

Controlo

Se a planta tem folhas espalmadas será fácil de a limpar com uma esponja embebida em água com sabão e fará assim sair o aranhiço vermelho. Em caso de ataque importante (uma boa parte das folhas da planta fica com um tom acinzentado), é necessário pulverizar um produto inseticida nas folhas. Depois é indispensável que a planta seja colocada num local em que o ar seja bastante húmido para que o aranhiço vermelho não volte a desenvolver-se.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar