1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo os apuramentos meteorológicos de 16 a 22 de abril (ver quadro), verificaram-se alterações nas condições do estado do tempo, ou seja, um aumento notório da precipitação e uma ligeira oscilação das temperaturas médias relativamente à semana anterior. As previsões indicam um a diminuição da nebulosidade e precipitação e temperaturas médias amenas.

Atenção à frequência das regas, uma vez que os níveis de precipitação estão baixos. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP). Regar de acordo com as necessidades hídricas das culturas.

A previsão do estado do tempo para os próximos dias (até 25 de abril), com poucas alterações relativamente à semana anterior, ou seja, muita nebulosidade, temperaturas médias amenas e alguma precipitação fraca, principalmente na costa norte.

Nesta época do ano, alertar para necessidade de continuar a monitorizar as hortícolas, em particular as cebolas e ‘semilhas’, para eventual deteção do míldio. No norte da ilha a colheita do morango começa a toda a força monitorizar para eventual deteção de oídio e podridões. Com o aumento das temperaturas estar atentos ás principais pragas desta cultura. Podemos atuar no seu controlo, quer preventiva quer curativamente.

Plano e balanço de fertilização

esquema tipos azoto Cada cultura tem as suas necessidades nutritivas próprias, sendo mais ou menos exigente num ou noutro nutriente, retirando do solo quantidades diferentes de cada elemento, consoante o nível e a finalidade da produção.

Dado o comportamento do azoto no solo, e a facilidade com que se perde nas águas de escorrimento e percolação, sobretudo na forma de nitrato, terá que ser realizada uma gestão correta dos fertilizantes.

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

Para pôr em prática o plano de fertilização, o Sr. Agricultor terá de:

Efetuar análises de solo e a análise foliar (esta quando necessária), quanto ao teor de nutrientes, nomeadamente em nitratos, deverão ser efetuadas anualmente às culturas hortícolas ao ar livre, bienalmente às culturas em estufa e quadrienalmente às restantes culturas. Antes de qualquer cultura realizar uma análise ao solo. Também quadrienalmente deve efetuar análises à água de rega quanto ao teor de nitratos.

Recorrer à Divisão de Assistência Técnica ao Agricultor que, em função da análise da terra, da água e ou da análise foliar, recomendarão a fertilização mais adequada, incluindo a quantidade e forma de azoto a aplicar e a época e técnica de aplicação, tendo sempre em conta as quantidades máximas permitidas. Os boletins de análise e respetivos pareceres técnicos devem acompanhar a ficha de registo de fertilização.

No cálculo da quantidade de azoto a aplicar a qualquer cultura é obrigatório entrar a quantidade veiculada na água de rega, nos fertilizantes orgânicos (estrumes, chorumes, lamas, etc.) e nos adubos.
Nas explorações horto-frutícolas, os agricultores deverão a manter um registo atualizado das fertilizações por parcela ou grupos de parcelas homogéneas, preenchendo para o efeito a ficha constante do caderno de campo.

Quantidade máxima de azoto a aplicar por cultura

tabela quantidade maxima azoto

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar