1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo os apuramentos meteorológicos de 8 a 15 de abril (ver quadro), verificaram-se alterações nas condições do estado do tempo, ou seja, ligeira melhoria relativamente à semana anterior. Continuamos com muita nebulosidade, precipitação a níveis médios com tendência novamente para baixar e temperaturas médias amenas.

Atenção à frequência das regas, uma vez que os níveis de precipitação estão baixos. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP). Regar de acordo com as necessidades hídricas das culturas.

A previsão do estado do tempo para os próximos dias (até 25 de abril), com poucas alterações relativamente à semana anterior, ou seja, muita nebulosidade, temperaturas médias amenas e precipitação só na costa norte.

Nesta época do ano, alertar para necessidade de continuar a monitorizar as hortícolas, em particular as cebolas e ‘semilhas’, para eventual deteção do míldio. Podemos atuar no seu controlo, quer preventiva quer curativamente.

Míldio da batateira (Phytophthora infestans)

mildio batata 1 mildio batata 2
 Sintomas de míldio em batateira, na parte aérea e no tubérculo, respetivamente

Retire dos campos e das suas imediações todos os rebentos de batatas que possam ter ficado esquecidas da última colheita. Estas batateiras precoces constituem a principal fonte das primeiras infeções do míldio. Pelo mesmo motivo, elimine todos os restos de batatas da cultura anterior eventualmente deixados no campo à superfície da terra.

Mantem-se a situação de elevado risco de desenvolvimento do míldio nos batatais. A severidade dos ataques será maior nas batateiras que ainda se encontram em crescimento. Contudo, em condições meteorológicas favoráveis como as que se têm registado, o míldio pode atacar as batateiras até à proximidade do arranque.

A regra básica na luta química anti-míldio na batateira deve ser a de impedir o parasita de se instalar na cultura e, portanto, a de tratar preventivamente.

A cultura deve ser mantida sob proteção constante, com tratamentos sucessivos, enquanto as condições meteorológicas permanecem favoráveis à doença.

• Em condições de chuva fraca, os fungicidas de contato ou de superfície, com ou sem cobre, dão bons resultados;

• Pelo contrário, em condições de chuva intensa, será aconselhável recorrer aos fungicidas com substâncias penetrantes ou sistémicas.

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

Míldio da cebola (Peronospora destructor)

mildio cebola 1 mildio cebola 2
 Míldio em cebola, na parte aérea e nos bolbos, respetivamente

O míldio é a mais grave doença da cebola. É muito frequente atacar as plantas jovens ainda no viveiro (cebolinho). Em consequência da invasão do fungo, o cebolinho acaba por tombar e por apodrecer. O cebolinho afetado, mas em aparentes boas condições, ao ser transplantado, infetará a cultura definitiva, causando a perda das cebolas, por vezes já depois da colheita, durante a conservação.

Medidas preventivas

- Limpeza das ervas infestantes;

- Não aplicar adubações azotadas no viveiro;

- Evitar a rega por aspersão;

- Se possível, mondar o cebolo no viveiro, de forma a melhorar a circulação do ar entre as plantas; 

- Recolher e destruir restos de cultura abandonados nos campos e estufas;

- Deve ser aplicado nos viveiros, um fungicida homologado para o míldio da cebola, se observar sintomas da doença.

No combate ao míldio da batateira e da cebola em Modo de Produção Biológico, apenas podem ser utilizados fungicidas à base de cobre.

Sabedoria popular

Abril frio e molhado enche o celeiro e farta o gado;

Inverno de março e seca de abril deixam o lavrador a pedir;

Vinha que rebenta em abril dá pouco vinho para o barril.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar