1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo os apuramentos meteorológicos de 12 a 18 de fevereiro (ver quadro), mantiveram-se dum modo geral as condições do estado do tempo, ou seja, clima ameno. Alguma nebulosidade, fraca precipitação e temperaturas médias a baixar gradualmente. Esta estação continua atípica, ou seja, apenas alguma precipitação em locais com pouca expressão agrícola, exceção feita ao concelho de Santana.

Atenção à frequência das regas, uma vez que os níveis de precipitação são baixos para a época. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP).

A previsão do estado do tempo para os próximos dias (até 28 de fevereiro), com algumas alterações, muita nebulosidade, temperaturas a baixar e ainda a manter-se a ausência de precipitação.

Estamos numa altura do ano muito propícia ao aparecimento de ervas espontâneas. Podemos intervir culturalmente no combate a este problema, realizando mondas. Em alternativa e só se justificar pode recorrer-se ao combate químico, utilizando herbicidas recomendados para o efeito.

Herbicidas

aplicacao herbicida Herbicida (de acordo com a etimologia: herbi = erva, e cida = matar) é um produto químico utilizado na agricultura para o controle de ervas classificadas como daninhas. Os herbicidas constituem um grupo de produtos fitossanitários. As vantagens da utilização deste produto é a rapidez de ação, custo reduzido, efeito residual e não revolvimento do solo. Os problemas decorrentes da utilização de herbicidas são a contaminação ambiental e o surgimento de ervas resistentes.

Nos solos que se encontram cobertos com infestantes acabadas de emergir (pós-emergência - 2 a 3 folhas) pode aplicar herbicidas quer de contato quer sistémico, se estas estiverem muito desenvolvidas aconselhamos a aplicação de um herbicida sistémico. Sempre que possível, a aplicação de herbicidas deverá limitar-se à zona da linha das culturas (permanentes), recorrendo-se a outras técnicas para a gestão do restante solo e deixando sempre nas bordaduras das parcelas uma zona com cobertura vegetal para evitar que, através do escorrimento, os resíduos dos herbicidas contaminem as águas superficiais.

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

Tipos de herbicidas

• Herbicidas para aplicação à parte aérea das infestantes são herbicidas a utilizar quando existem já infestantes que se pretende eliminar e podem ser sistémicos ou de contacto. Não devem ser aplicados em solo nu por não possuírem qualquer ação preventiva;

• Herbicidas de aplicação ao solo são herbicidas que, aplicados sobre solo nu, impedem a emergência de infestantes durante o período de tempo correspondente à sua persistência de ação. Estes herbicidas possuem ação fraca ou nula sobre infestantes já instaladas;

• Herbicidas mistos são misturas dos anteriores, possuem ação sobre as infestantes presentes e, durante o seu período de persistência de ação, impedem a germinação de novas ervas. Não devem ser aplicados quando o solo está já coberto com infestantes muito desenvolvidas.

Regras a respeitar

• Antes de utilizar qualquer herbicida, ler atentamente o rótulo e respeitar as doses e condições de aplicação nele descritas;

• Dar preferência aos herbicidas menos tóxicos, quer para o homem quer para o ambiente e ter em atenção as Precauções Toxicológicas e Ambientais constantes no rótulo;

• Na escolha do herbicida ter em consideração a idade das culturas (quando permanentes);

• A aplicação dos herbicidas deve ser efetuada sem atingir as culturas, as ditas permanentes;

• Não aplicar herbicidas em dias de vento e utilizar sempre baixas pressões de pulverização para evitar o arrastamento do produto;

• Não aplicar herbicidas com atomizadores;

• O solo da entrelinha (entre os bardos) deve permanecer protegido através de um coberto herbáceo, natural ou semeado, que apenas será cortado no final do inverno;

• A zona da linha (por baixo das videiras) deve manter-se limpa de infestantes;

• Nas Regras da Condicionalidade, no período entre 15 de novembro e 1 de março, as parcelas com IQFP igual ou superior a 3, devem apresentar uma vegetação de cobertura, instalada ou espontânea na zona da entrelinha.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento, deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telef.: 291 211 260

Comentar

Código de segurança
Atualizar