1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

Da análise dos apuramentos meteorológicos de 2 a 8 de outubro (ver quadro), verifica-se a queda gradual das temperaturas mínimas, bem como dias com muita nebulosidade. A intensidade média do vento fez-se sentir de forma moderada, não interferindo com a realização de operações culturais. As regas continuam a ser necessárias e devem efetuar-se pela manhã ou à tarde e de acordo com as necessidades hídricas das culturas.

A previsão para o estado do tempo nos próximos dias (até ao dia 18 do corrente mês) aponta para dias de muita nebulosidade, com precipitação considerável.

Recomenda-se manter a monitorização das suas culturas, com particular atenção ao eventual aparecimento de algumas podridões pós-colheita.

Controlo biológico de doenças e pragas

joaninhaNa atualidade, as doenças de conservação dos frutos constituem um dos principais estrangulamentos à sua comercialização e consumo e, por isso, são responsáveis por avultados prejuízos económicos. Estima-se que nos países industrializados aproximadamente 25% do total da produção possa ser desperdiçado devido a pragas e a doenças que ocorrem tanto no campo como durante o armazenamento, o transporte e a comercialização.

A maior parte das perdas que ocorrem nos produtos hortofrutícolas após colheita são devidas a podridões causadas por fungos patogénicos.

Nos últimos anos, a comunidade científica mundial tem se dedicado intensivamente ao estudo de diversas estratégias de biocontrolo, como alternativa ao uso excessivo dos produtos fitossanitários de síntese, usados tradicionalmente no controlo de doenças de pós-colheita.

Procura-se reduzir o uso de substâncias químicas prejudiciais para a saúde pública e o ambiente, assim como evitar o surgimento de estirpes patogénicas resistentes. Recentemente, a crescente dificuldade na homologação de novos produtos fitofarmacêuticos, a iminente proibição legal pela UE do uso dos que ainda existem no mercado e a carência de qualquer outra solução técnica acrescentaram urgência à necessidade de encontrar alternativas mais ecológicas, para salvaguarda da saúde humana, da preservação ambiental e para valorização económica da fileira frutícola.

Em resposta a esta problemática, nos últimos anos tem havido uma maior dedicação ao estudo do controlo biológico de doenças e de pragas.

Muitas abordagens biológicas têm sido investigadas, nomeadamente a utilização de agentes antagonistas, substâncias naturais com propriedades antimicrobianas, tratamentos físicos e sais orgânicos ou inorgânicos. Um maior destaque será dado à utilização de microorganismos antagonistas dos agentes patogénicos, uma das metodologias mais promissoras como alternativa aos químicos, e que mais tem contribuído para a redução das doenças de pós-colheita em muitos hospedeiros.

Os microrganismos antagonistas manifestam capacidade supressiva para determinadas doenças das plantas, que pode, em algumas situações, permitir a sua utilização na proteção das plantas contra doenças.

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

Trichoderma

Uma das características dos fungos do género Trichoderma é a sua capacidade de produzir compostos que inibem o crescimento quer de outros fungos quer de bactérias existentes no solo.

Atualmente, estão a ser testados outros fungos fitopatogénicos, de forma a promover o controlo biológico das doenças de plantas, reduzindo o recurso aos fitofármacos e contribuindo para a proteção do ambiente e da saúde pública.

Beauveria bassiana

É um fungo específico de insetos. Normalmente, a temperatura ideal para o seu desenvolvimento é de 20 a 30ºC, porém, isso varia de acordo com o estágio de desenvolvimento e espécie-alvo. A penetração ocorre por contato direto entre o inseto e o produto. Os esporos ligam-se à cutícula do inseto, os conídios germinam na superfície e, após germinação, as hifas penetram o tegumento e coloniza internamente o hospedeiro.

Beauveria bassiana cobrindo insecto
Inseto coberto pelo fungo

A alta humidade é essencial para o desenvolvimento dos conídios, sendo que a infeção é estabelecida entre 24 a 48 horas. O processo desde a aplicação até à morte do inseto-alvo ocorre de 5 a 12 dias, em que os insetos colonizados ficam duros e cobertos por uma camada branca.

Bacillus thuringiensis

É uma espécie microbiológica da família Bacillaceae. Foi descoberto em 1911 por Ernst Berliner na província de Thuringia, Alemanha. Passou a ser utilizado como inseticida na França em 1938 e nos Estados Unidos da América na década de 50.

O Bacillus thuringiensis é uma bactéria de solo presente em todos os continentes. É gram-positiva, aeróbica e capaz de esporular para sobreviver a condições ambientais adversas.

Tanto na sua fase vegetativa quanto na esporulação, estas bactérias produzem proteínas que têm efeito inseticida. Destas proteínas, as mais conhecidas são chamadas de proteínas cristal, com a denominação Cry, que são produzidas durante a fase de esporulação. Já foram identificadas diversas proteínas que atuam em diferentes ordens de insetos e até já foram descritas proteínas com potencial de controlar nematóides.

São mais de 50 diferentes famílias descobertas e organizadas por um código numérico. Como exemplo tem a família Cry1, que atua sobre lepidópteros, a Cry3, que atua sobre coleópteros, e a Cry4, que atua sobre dípteros, inclusive utilizada no controle biológico de mosquitos vetores de doenças como a dengue.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA

Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar