1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

De acordo com os apuramentos meteorológicos de 28 de agosto a 3 de setembro (ver quadro), a temperatura manteve-se relativamente alta, mas com dias de maior nebulosidade. A intensidade média do vento fez-se sentir de forma moderada, não interferindo com a realização de operações culturais, nomeadamente a aplicação de produtos fitofarmacêuticos (PF), devendo haver, contudo, a especial atenção para não serem feitas nas horas mais quentes do dia, uma vez que as altas temperaturas condicionam a sua aplicação.

As regas são de grande importância neste período e devem efetuar-se pela manhã ou à tarde e de acordo com as necessidades hídricas das culturas.

De facto, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP), que continuam a indiciar claramente essa necessidade.

A previsão do estado do tempo para os próximos dias (até 13 de setembro) aponta para o regresso de muita nebulosidade, alternando com dias mais soalheiros.

Manter a monitorização das suas culturas, em particular os primeiros sinais/sintomas das pragas/doenças para poder atuar atempadamente.

Esca da videira

Fungos responsáveis:

Fomitiporia mediterranea;

Phaeomoniella chlamydosporae e;

Phaeoacremonium aleophilum

sintomas folhas1 sintomas folhas2
Fig. 1 – Sintomas evidentes nas folhas 

Os sintomas característicos desta doença do lenho são os seguintes: as folhas adquirem cloroses, seguidas de necroses entre as nervuras principais, os lançamentos definham, as varas podem não atempar e os cachos murcham ou secam. Estes sintomas podem ocorrer em toda a planta ou em apenas alguns dos seus órgãos.

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

Forma crónica ou lenta é caracterizada pelo aparecimento progressivo de manchas entre as nervuras da folha (avermelhadas nas castas tintas, amarelas nas castas brancas), que acabam por secar. Inicialmente, as manchas surgem como pontuações amareladas. Os sintomas têm início nas folhas da base, estendendo-se posteriormente às restantes folhas. As videiras afetadas por esta forma de Esca continuam vivas nos anos seguintes, embora muitas vezes a produção não chegue ao final do ciclo.

Forma brusca ou apoplética caracteriza-se por um dessecamento rápido (no espaço de algumas horas) de toda a porção aérea da planta.

Ao cortar transversalmente o tronco de videiras afetadas por Esca é frequente observar uma zona central de madeira de cor branca e consistência esponjosa que se esfarela com facilidade – podridão branda – bordejada por uma zona de coloração negra ou castanha.

sintomas tronco videira
 Fig. 2 – Sintoma no tronco da videira

A presença desta madeira degradada será a confirmação do diagnóstico. Na nossa Região, os sintomas foliares começam no princípio do mês de junho.

Assim, aconselha-se os Srs. Viticultores a marcarem as videiras afetadas por esta doença, por forma a poderem proceder a medidas preventivas e de recuperação das plantas na altura da poda de Inverno.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA

Correio eletrónico: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar