1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola
A informação técnica semanal!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo os apuramentos meteorológicos de 7 de novembro a 13 de novembro (ver quadro), verificaram-se ainda dias de muito calor. Nesta última semana fizeram-se sentir ventos fortes, não permitindo, duma maneira geral, a realização de forma segura a grande maioria das operações culturais.

Relativamente às regas, há que continuar a regar, de acordo com as necessidades hídricas das culturas uma vez que os níveis de precipitação ainda não foram os suficientes. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP), que indiciam claramente essa realidade.

A previsão do estado do tempo para os próximos dias (até 23 de novembro), reserva-nos, na costa sul, alguma nebulosidade e pouca precipitação. A norte, o IPMA prevê além de muita nebulosidade, a possibilidade de chuviscos ou chuva fraca.

Mosca do Mediterrâneo (Ceratitis capitata) em citrinos

mosca fruta 1
 Figura 1 - Adulto da mosca da fruta

As variedades de citrinos com os frutos a iniciar a mudança de cor estão na fase mais suscetível ao ataque da mosca da fruta. Assim, nestas variedades, aconselha-se a realização de um tratamento fitossanitário.

 

previsoes meteorologicos (NOTA)

mosca fruta 2 mosca fruta 3
 Figura 2 - Primeiros sinais (picada e larvas) da presença da mosca da fruta

Encontram-se homologadas as seguintes substâncias ativas:

- azadiractina (IS - 3 dias);

- deltametrina (IS - 30 dias);

- fosmete (IS - 28 dias não efetuando mais de uma aplicação);

- hidrolisado de proteínas (atrativo alimentar);

- lambda-cialotrina (IS - 7 dias);

- lufenurão (24 iscos/hectare);

- spinosade (IS - 3 dias).

Deve ler atentamente os rótulos sobre as indicações de concentrações e/ou doses.

Nota: A utilização de armadilhas de captura em massa antes do aparecimento das primeiras picadas contribui para baixar as populações desta praga, como referido anteriormente. Deve também ser retirada toda a fruta que se encontrar caída no chão, bem como tratar os hospedeiros alternativos para evitar que se convertam em focos de multiplicação da praga.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura /DSDA
Divisão de Assistência Técnica à Agricultura /DATA
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 
Telef.: 291 211 260

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar