1 1 1 1 1

Meteorologia agrícola: a informação técnica semanal ao seu dispor!

apuramentos meteorologicos (LEGENDA)

CLIMATOLOGIA

Segundo as previsões para a próxima semana, teremos temperaturas médias amenas em quase toda a Região, verificando-se a norte temperaturas médias um pouco mais baixas. A intensidade média do vento a fazer-se sentir duma forma mais suave relativamente à semana anterior, permitindo com alguma reserva, a aplicação de produtos fitofarmacêuticos. As regas, uma vez que a precipitação será recorrente na costa norte, poderão ver a sua frequência reduzida, mas sempre de acordo com as necessidades hídricas da cultura. Ver no quadro, os indicadores da Precipitação (P) e Evapotranspiração potencial (ETP), que indiciam claramente não haver, na maioria das freguesias com peso agrícola, necessidade de regar com a frequência habitual. A previsão é de pouca precipitação para os próximos dias com exceção da vertente norte, por isso há que planear com muita atenção os tratamentos fitofarmacêuticos de inverno, esperando por melhorias do estado do tempo, para os realizar, melhorias essas que se vão verificar no início da próxima semana.

Deveremos continuar com as observações às culturas por forma a detetar precocemente quaisquer sinais ou sintomas de pragas/doenças.

Míldio da cebola (Peronospora destructor)

O míldio é a mais grave doença da cebola. É muito frequente atacar as plantas jovens ainda no viveiro (cebolo). Em consequência da invasão do fungo, o cebolo acaba por tombar e por apodrecer. O cebolo afetado, mas em aparentes boas condições, ao ser transplantado, infetará a cultura definitiva, causando a perda das cebolas, por vezes já depois da colheita, durante a conservação.

MEDIDAS PREVENTIVAS

- Limpeza das ervas infestantes;

- Não aplicar adubações azotadas no viveiro;

- Evitar a rega por aspersão;

- Se possível, mondar o cebolo no viveiro, de forma a melhorar a circulação do ar entre as plantas;

 

previsoes meteorologicas (NOTA)

- Recolher e destruir restos de cultura abandonados nos campos e estufas;

- Deve ser aplicado nos viveiros, um fungicida homologado para o míldio da cebola, se observar sintomas da doença.

Míldio da batateira (Phytophthora infestans)

Retire dos campos e das suas imediações todos os rebentos de batatas que possam ter ficado esquecidas da última colheita. Estas batateiras precoces constituem a principal fonte das primeiras infeções do míldio. Pelo mesmo motivo, elimine todos os restos de batatas da cultura anterior eventualmente deixados no campo à superfície da terra.

Prunóideas (Ameixeiras, Cerejeiras, Damasqueiros e Pessegueiros)

Cancro de fusicoccum (Fusicoccum amygdali)

Parasita dos ferimentos e cortes. Provoca a morte dos gomos na rebentação. A floração é um período de grande sensibilidade. Estão homologados produtos à base de tirame (FERNIDE WG, FERNIDE WP, POMARSOL ULTRA D, THIANOSAN, TIDORA G, TM-80) e zirame (THIONIC WG, ZICO, ZIDORA AG). Nas árvores infetadas, o primeiro tratamento deve ser feito antes da floração.

Moniliose na cerejeira (Monilia fructigena, Monilinia laxa)

Nas variedades sensíveis, recomenda-se a realização de um tratamento com um produto à base de cobre, ao entumescimento dos gomos.

Crivado das prunóideas (Stigmina carpofila = Coryneum beijerinckii)

Nas variedades sensíveis, recomenda-se a realização de um tratamento com um produto à base de cobre, ao entumescimento dos gomos. Todos os tratamentos à base de cobre indicados são também autorizados no Modo de Produção Biológico.

Para mais informação relativamente à prevenção e/ou tratamento deverá contactar o seguinte serviço da Direção Regional de Agricultura:

Direção de Serviços de Desenvolvimento da Agricultura
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Telefone: 291 214 310

Tem alguma questão? Coloque-a aqui:

Código de segurança
Atualizar